Sangue de São Januário se liquefaz novamente

Sangue de São Januário se liquefaz novamente, Jornal O São Paulo
Reprodução da Internet

Pela primeira vez em três anos, antes de iniciar a tradicional procissão pelas ruas de Nápoles, foi anunciado que o milagre da liquefação do sangue de São Januário se repetiu, como acontecera em anos anteriores. 

No sábado, 30 de abril, na catedral da cidade, Dom Domenico Battaglia, Arcebispo de Nápoles, ergueu e girou as ampolas que contêm o sangue de São Januário e atestou a mudança. 

Durante a homilia, Dom Battaglia disse que se vive uma época “complexa” e “difícil”, mas que o milagre da liquefação do sangue “do nosso mártir Januário […] continuamente nos remete ao sangue de tantos pequeninos, inocentes, vítimas do mal, da violência, da má fama, da guerra”. 

“O sangue ainda corre! Flui na nossa Europa, neste nosso mundo, habitado pela insensatez da guerra, pelo ódio fratricida, pela loucura do irmão que levanta a mão contra o irmão”, afirmou. No entanto, disse também que “há um sangue benéfico, habitado pelo próprio Cristo, que é o sangue de todos aqueles que não desistem, de quem não se dá por vencido, de quem arregaça as mangas para ser sinal de luz e esperança, mesmo quando tudo parece escuro ao seu redor”, concluiu. 

O reputado milagre da liquefação do sangue deste Santo costuma ocorrer até três vezes por ano: no sábado anterior ao primeiro domingo de maio, por ocasião da transferência dos restos mortais do Santo para Nápoles; em 19 de setembro, dia de sua memória litúrgica; e em 16 de dezembro, aniversário da intercessão de São Januário para evitar os efeitos da erupção do vulcão Vesúvio em 1631.

Fonte: ACI Digital e Catholic News Service 

Deixe um comentário