Confira nossa versão impressa

‘O Espírito Santo é aquele que reúne a Igreja e a santifica’

‘O Espírito Santo é aquele que reúne a Igreja e a santifica’
Dom Odilo preside rito da Vigília de Pentecostes (Reprodução da internet)

Na noite deste sábado, 30, aconteceu a celebração da Vigília de Pentecostes, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo.

Organizada pelos movimentos e novas comunidades da Arquidiocese de São Paulo, o evento fez parte da programação especial iniciada no dia 22 e que será concluída neste domingo, 31, Solenidade de Pentecostes.

Este ano, devido à pandemia de COVID-19, a liturgia foi celebrada no Centro de Evangelização da Comunidade Aliança de Misericórdia, no Jardim Botuquara, na zona Noroeste, sem a presença física de fiéis que acompanharam as transmissões pelas mídias digitais. Em 2019, a Vigília de Pentecostes reuniu cerca de 15 mil pessoas no Vale do Anhangabaú, no centro da capital.

“Estamos distantes fisicamente, mas unidos pela mesma fé que nos é dada pelo Espírito Santo”, afirmou Dom Odilo e pedindo a Deus pelo fim da pandemia e rezando na intenção de todos aqueles que sofrem com suas consequências, especialmente os doentes, profissionais da saúde e falecidos. 

LEIA TAMBÉM:
Os dons do Espírito Santo levam à perfeição as virtudes daqueles que os recebem

ALMA DA IGREJA

No inicio da Vigília, foram apresentados testemunhos de jovens famílias e consagrados que tiveram suas vidas transformadas pela ação e graça do Espírito Santo. Em seguida, houve a liturgia da Palavra.

Ha homilia, Dom Odilo fez uma catequese sobre a ação do Espírito Santo na Igreja e na humanidade. Ele ressaltou que Pentecostes e um momento fundamental para a Igreja, pois a vinda do Espírito Santo no Cenáculo de Jerusalém marca o início a missão pública da Igreja

“O Espírito Santo é aquele que anima, orienta e conduz a Igreja, é a sua alma, que dinamiza e dá eficácia à sua ação em todos os sentidos”.

FRUTO DA REDENÇÃO

Comentando o Evangelho de São João (Jo 20,19-23), que narra a aparição de Jesus aos apóstolos após sua ressureição, o Arcebispo destacou que, Cristo os saudou com a paz e, em seguida, sopra sobre eles e diz: “Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos”.

“O Ressuscitado comunica o Espírito Santo”, enfatizou o Cardeal Scherer, chamando a atenção que Pentecoste completa o mistério da ressureição de Jesus, é “o fruto da redenção”. Dom Odilo recorda, ainda, que é por obra desse mesmo Espírito que acontece o mistério da encarnação de Deus no ventre da Virgem Maria e acompanha Jesus em sua missão.

“Jesus, cheio do Espírito Santo, anuncia o Evangelho, realiza os sinais de Deus e anuncia a presença de seu Reino no meio dos homens. É Jesus que, na sua morte, ‘entrega seu espírito’”, ressaltou o Arcebispo, acrescentando que o Espírito Santo é aquele que dá vida e, na morte de Jesus, foi entregue à humanidade e complementa: “O primeiro dom do Ressuscitado é o próprio Espírito Santo”.

MISERICÓRDIA

Dom Odilo continuou a homilia enfatizando que a primeira ação da Igreja ao receber o Espírito Santo foi o anúncio da misericórdia de Deus e a concessão do perdão dos pecados, como afirmou Jesus ao soprar o Espírito sobre os apóstolos.

“A ação do Espírito Santo na Igreja e por meio dela, é o anúncio da Boa-Nova da misericórdia, do perdão, da paz de Deus, da reconciliação dos homens com Deus. Portanto, é a primeira grande ação da redenção”, afirmou o Purpurado.

O Arcebispo reforçou que essa misericórdia é dada por Deus à humanidade para que todos tenham uma “vida nova”, dignidade, não mais como o “homem velho”, aquela “do primeiro Adão, que vive segundo o pecado, cheio das suas paixões e do espírito do mundo”.

ESPÍRITO CRIADOR

Outro aspecto destacado por Dom Odilo é que, O Espírito Santo agiu desde a criação do mundo. “Porque a criação e a redenção da humanidade são obra de Deus Trindade. Da vontade e do desígnio salvífico do Pai, realizado pela mediação do Filho e na ação do Espírito Santo”, explicou.

O Cardeal Scherer recordou, ainda, que, ao longo da vida, o cristão recebe a graça do Espírito Santo diversas vezes. “A primeira grande efusão do Espírito Santo foi no Batismo, quando recebemos a graça santificante pela qual nos tornamos filhos e filhas de Deus, de maneira que podemos chamar Deus de Pai. A partir do Batismo começa a nossa religião, que é um relacionamento filial com Deus Pai”.

‘O Espírito Santo é aquele que reúne a Igreja e a santifica’
Vigília aconteceu sem a presença física de fiéis, que acompanharam a transmissão pelas mídias digitais (Foto: PentecostesSP)

O DOM DE DEUS

Outra ocasião em que se recebe o Espírito Santo na vida Cristã é no sacramento da Confirmação, por meio da unção com o óleo do Crisma. “Na Confirmação, recebemos os dons do Espírito Santo, mas, antes de tudo, recebemos o dom do Espírito Santo”, destacou o Arcebispo, recordando a fórmula proferida pelo Bispo quando unge a fronte do crismando: “Recebe por este sinal o Espírito Santo, dom de Deus”.

“Este dom é Deus mesmo que vem a nós, o dom maior que nos é dado para que, por ele, tenhamos a plenitude, a abundância dos seus dons, para que possamos servi-lo, honrá-lo e realizar a sua obra em nossa vida, produzindo os frutos do seus Espírito que age em nós”, completou Dom Odilo, acrescentando que a com a graça recebida nesses sacramentos, o cristão é capacitado para viver segundo o próprio Cristo, o ungido do Pai.

CORPO DE CRISTO

Quando à ação do Espírito Santo na vida da Igreja, o Cardeal Scherer salientou que ele não está “preso dentro da Igreja”, pois “sobra onde quer”. “Contudo, de maneira muito privilegiada, o Espírito Santo age na Igreja, corpo de Cristo, dos discípulos que receberam a sua efusão”, afirmou.

“Na Igreja, o Espírito Santo faz com que sua ação seja eficaz”, continuou o Arcebispo, dando como exemplo, na pregação do Evangelho, que sem a ação do Espírito Santo, seria “simplesmente um exercício de oratória”. “Se a semente da Palavra que cai no coração da pessoa, não encontrá-lo preparado pelo Espírito Santo, a semente continua sem fruto”, acrescentou.

O Espírito Santo também se faz presente nas ações litúrgicas da Igreja e na celebração dos sacramentos. “Cada sacramento é celebrado mediante a invocação do Espírito Santo. E, por isso, mesmo a eficácia daquele sacramento se dá pela graça  e ação do Espírito Santo”, ressaltou o Cardeal.

TESTEMUNHO NO MUNDO

“O Espírito Santo também age na vida dos cristãos que se reúnem em nome de Cristo, para rezar, praticar a caridade, testemunhar a fé, realizando bem sua missão no meio do mundo”, enfatizou o Arcebispo, chamando a atenção para o papel dos cristãos leigos que, na sua profissão, na sua missão na sociedade, também são instrumentos da ação do Espírito Santo.

“Por isso mesmo, devem ter a coragem de realizar bem aquilo que são encarregados de fazer, quer por missão dada pela Igreja, mas , ainda, pela missão que têm na sociedade, por meio de seu trabalho e encargo no meio do mundo”, reforçou Dom Odilo.

PARA VIVER AS VIRTUDES

O Cardeal Scherer também recordou que o Espírito Santo capacita os cristãos para viverem as três virtudes teologais: fé, esperança e caridade. “Sem o Espírito Santo não teríamos fé. É ele que nos dá a capacidade de crer, que move o nosso coração a dizer: ‘eu creio, eu aceito’, dizer ‘sim a Deus’”, afirmou.

“O Espírito Santo nos capacita para a esperança sobrenatural nas promessas de Deus , dos bens da redenção. Nós cremos na vida eterna, na sua recompensa de Deus e esperamos por ela. Esperamos a plenitude da ressurreição”, frisou.

De igual modo, o Espírito Santo capacita o cristão para a caridade, isto é, amar além das capacidades naturais e instintivas da humanidade, em outras palavras, “amar como Jesus amou”, sem esperar retribuição, querendo apenas o bem do outro, inclusive dos inimigos. “Só é possível amar com a força de Deus se temos a graça do Espírito Santo”.  

VIDA CRISTÃ

“O Espírito Santo nos capacita para viver a vida cristã no dia a dia, na prática das virtudes cotidianas, que nos fazem humanamente melhores, pois essas virtudes, são a forma de melhor expressar a vida nova recebida no Batismo, vida segundo o Evangelho, as bem-aventuranças, na imitação de Cristo”, acrescentou o Cardeal.

Nesse sentido, o Espírito Santo também capacita os cristãos a testemunharem o Evangelho na vida moral, dos mandamentos, para viverem “a vida digna dos filhos de Deus”.

“É o Espírito Santo, portanto, que nos capacita em todo momento a discernir o que bom, segundo o Evangelho, que nos capacita a agir com discernimento, a ter a força de abraçar o que é bom… Quando estamos diante de uma tentação, de uma escolha, rezemos ao Espírito Santo, peçamos a ele que nos ajude, ilumine e fortaleza para fazermos a escolha boa e certa em nossa vida”, exortou o Arcebispo, acrescentando que é o Espírito Santo que dá a capacidade de reconhecer a vontade de Deus e corresponder a ela.

“Nós todos somos chamados a sermos santos. O que é ser santo senão ser cheio do Espírito Santo, ser testemunhas dessa comunhão com ele. Portanto, traduzir em vida santa a nossa união com Deus”, afirmou o Cardeal.

AQUELE QUE REÚNE A IGREJA

Dom Odilo destacou a ação do Espírito Santo na unidade da Igreja, recordando que, no Hemisfério Sul, é celebrada a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos justamente nos dias entre as solenidades da Ascensão do Senhor e de Pentecostes.

“Infelizmente, a Igreja de Cristo, ao longo do tempo, veio sendo dividida… Não é o Espírito Santo que leva a Igreja a dividir-se. São nossos pecados, egoísmos, orgulhos, nossa incapacidade de sermos humildes, de reconhecer os caminhos de Deus, de reconhecer a verdade de Deus e queremos afirmar a nossa verdade. Isso leva à divisão”, acentuou o Cardeal, recordando que a divisão é sempre ação do maligno, aquele que divide:

“Quem acha que essas brigas, essas divisões ideológicas e esse ódio semeado por meio das mídias sociais, confrontos, acusações, mentiras inventadas uns contra os outros, é de Deus? Com toda certeza não”.

COMUNHÃO

“Espírito Santo é aquele que promove a união, a harmonia, a comunhão, a paz, a colaboração. Aquele que, portanto, une os corações, que faz somar esforços. Aquele que ajuda a compreender, a perdoar, a reconciliar”, reforçou o Arcebispo, sublinhando que é o Espírito Santo que reúne a Igreja.

“A Igreja é a comunidade dos discípulos reunidos na comunhão do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, afirmou Dom Odilo, salientando que sem a ação do Espírito Santo, a Igreja seria mais uma organização humana. “A Igreja de Cristo é a testemunha do Evangelho, do Reino de Deus, da grande esperança que deve animar a humanidade. É testemunha de Deus no meio do mundo”, completou, ressaltando que é o Espirito santo quem renova, converte, fecunda e conduz a Igreja pelos caminhos do Evangelho.

CAMINHO SINODAL

Nesse sentido, Dom Odilo recordou que a Igreja em São Paulo vive esse caminho de comunhão, conversão e renovação missionária ao celebrar o sínodo arquidiocesano.

“Pedimos ao Espírito Santo que renove a Igreja, que nos dê a capacidade de uma conversão pastoral e missionária de acordo com as grandes necessidades que hoje são postos diante de nós como discípulos e missionários”.

No fim a celebração, foi invocado o Espírito Santo sobre a Igreja e toda a humanidade, por meio do hino Veni Creator Spiritus (Vinde Espírito Criador).

PROGRAMAÇÃO

A programação de Pentecostes da Arquidiocese de São Paulo segue ao longo deste domingo, 31, com momentos de oração, pregação, shows e testemunhos até as 16h30, quando Dom Odilo presidirá a missa solene.

Acompanhe a transmissão do evento pelo FacebookInstagram ou Youtube.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Maradona jogou pela paz a pedido de Francisco

Campeão do mundo com a seleção da Argentina, em 1986, um dos maiores jogadores de todos os tempos morreu nesta quarta-feira, 25. Ele encontrou-se com o Papa, no Vaticano, em 2014

Câmara lança campanha de 21 dias pelo fim da violência contra a mulher

Além da violência física contra a mulher, deputadas destacam importância de se combater violência política e psicológica A Secretaria da Mulher e a Primeira-Secretaria...

Dom Odilo à TV Canção Nova: ‘Que Deus continue iluminando e fortaleça este trabalho’

Arcebispo Metropolitano presidiu missa na comemoração dos 20 anos da emissora na capital paulista Na noite da segunda-feira, 23, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo...

Em live, Cardeal Scherer refletirá sobre a encíclica Fratelli tutti

Nesta quarta-feira, 25, às 20h30, a Arquidiocese de São Paulo realizará mais uma edição do Diálogos com a Cidade, totalmente on-line, em virtude da...

Jovens se conectam a Assis para pensar em uma economia a serviço da vida

Mais de 2 mil jovens, de 115 países, participaram, entre os dias 19 e 21, do encontro internacional “Economia de Francisco”, atendendo ao convite...

Newsletter