Arquidiocese dará início às comemorações do centenário de Dom Paulo no dia 14

Na terça-feira, 14, data em que Dom Paulo Evaristo Arns completaria 100 anos de vida, a Arquidiocese de São Paulo dará início às comemorações do centenário de nascimento do ‘Cardeal da Esperança’, como também era conhecido o Arcebispo que esteve à frente da Igreja em São Paulo entre os anos de 1970 e 1998. Ele morreu aos 95 anos de idade, em 14 de dezembro de 2016.

Fotos: Arquidiocese de São Paulo/Arquivo

A abertura oficial será com uma solene celebração eucarística na Catedral da Sé, no dia 14, às 10h, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, com a participação de representantes da Igreja, autoridades públicas e de outras instituições religiosas, sociais e culturais.

“Como Arcebispo, Dom Paulo procurou renovar a vida da Igreja e dinamizar o trabalho pastoral na Arquidiocese, atendendo às circunstâncias e necessidades da cidade de São Paulo, que crescia vertiginosamente e carecia de atenção especial às imensas periferias. Arns procurou traduzir em novas práticas organizativas e pastorais as orientações do Concílio Vaticano II no que se refere à participação do povo na vida e na missão da Igreja. Dedicou atenção especial aos pobres e desvalidos, estimulando o surgimento de numerosas obras voltadas à promoção da caridade e da dignidade humana”, recorda Dom Odilo.

“Não deve ficar em segundo plano a figura de Dom Paulo como bispo e pastor dedicado à Igreja. Ele amava seu rebanho e tinha alegria em estar com o povo. Promoveu a evangelização e a organização pastoral, a formação do clero e dos religiosos, incentivou o protagonismo dos leigos para ocuparem com coragem seu lugar na Igreja e na sociedade. Dom Paulo queria a liturgia celebrada com esmero e dignidade, a palavra de Deus anunciada com dedicação e fervor e que o Evangelho de Cristo fosse força e transformação para uma sociedade melhor”, prossegue o Cardeal Scherer.

Eventos comemorativos

Além da missa de abertura, outras atividades estão programadas para celebrar o centenário de Dom Paulo.

Na quarta-feira, 8, das 19h às 21h, a PUC-SP realizará a conferência “Dom Paulo Evaristo Arns e a PUC-SP: autonomia e compromisso social”, que será transmitida pelo YouTube: https://www.youtube.com/tvpuc.

No dia 14, às 20h, será realizada a live “Paulo, Profeta e Pastor”, transmitida pelas plataformas digitais da Arquidiocese.

Nos meses seguintes e também em 2022 estão previstas mais ações comemorativas, entre as quais um curso on-line sobre a atuação de Dom Paulo, um dia a ele dedicado durante a Semana Teológica da Faculdade de Teologia da PUC-SP, em outubro; eventos sobre o papel do ‘Cardeal da Esperança’ para a promoção do diálogo ecumênico e inter-religioso e uma exposição fotográfica na Basílica Menor de Sant’Ana (Rua Voluntários da Pátria, 2.060, bairro de Santana), a partir de 28 de outubro.

Além das ações organizadas pela Arquidiocese e outros organismos da Igreja em São Paulo, Dom Paulo receberá outras homenagens, entre as quais sessões especiais no Senado, em 13/09, às 10h; e na Câmara Federal, nesta mesma data, às 14h. Também a Câmara Municipal de São Paulo realizará uma sessão solene por ocasião do centenário, em 20/09, às 14h.

BIOGRAFIA DE DOM PAULO EVARISTO ARNS

– Nasceu em 14 de setembro de 1921, em Forquilhinha (SC);

– Fez seus estudos preparatórios para a vida religiosa nos seminários da Ordem Franciscana dos Frades Menores, sobretudo em Petrópolis (RJ);

– Foi ordenado sacerdote em 30 de novembro de 1945;

– Fez doutorado em Letras na Universidade de Sorbonne, em Paris, na França, com uma tese sobre “A arte do livro em São Jerônimo”;

– De volta ao Brasil, foi professor de Filosofia e Teologia em Petrópolis, até ser nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, em 2 de maio de 1966, por São Paulo VI;

– Em 1970, foi chamado a Roma para assumir a condução da Congregação para a Evangelização dos Povos e acompanhar as frentes missionárias da Igreja Católica, sobretudo na África e na Ásia;

– No mesmo ano, em 22 de outubro de 1970, foi nomeado Arcebispo de São Paulo, função que assumiu em 1o de novembro e que desempenhou por 28 anos, até 15 de abril de 1998, quando renunciou ao cargo em função da idade;

– Em 5 de março de 1973 foi feito cardeal por São Paulo VI;

– Faleceu em 16 de dezembro de 2016 e foi sepultado dois dias depois na cripta da Catedral da Sé;

– Lema episcopal: Ex spe in spem (De esperança em esperança)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter