Câmara Municipal decreta luto de 3 dias pela morte Arnaldo Faria de Sá

Vereador tinha 76 anos de idade. Ele foi deputado federal por oito mandatos. Prefeito Ricardo Nunes também manifestou pesar

Foto: Câmara Municipal de São Paulo

Será sepultado na manhã da sexta-feira, 17, no Cemitério de Congonhas, no Jardim Marajoara, na zona Sul da capital paulista, o corpo do vereador Arnaldo Faria de Sá (PP), que morreu na manhã desta quinta-feira, 16, aos 76 anos de idade. O velório ocorre no mesmo local.

Arnaldo Faria de Sá tratava uma leucemia havia mais de dez anos e estava internado com COVID-19 no Hospital Nova Star desde o dia 6 de junho. Ele deixa a esposa, que também está internada em recuperação do coronavírus, duas filhas e três netos.

BIOGRAFIA E TRAJETÓRIA POLÍTICA

Nascido em São Paulo no dia 30 de dezembro de 1945, Arnaldo Faria de Sá era contabilista, advogado e professor. Ele começou sua carreira profissional como office-boy.

Ele foi deputado federal por 8 mandatos, secretário municipal de Esportes e de Governo da cidade de São Paulo.

Na Câmara Federal, Faria de Sá coordenou e foi um dos fundadores da Frente Parlamentar em Defesa da Previdência Pública, onde defendeu os aposentados e pensionistas do serviço público e do INSS durante as votações das reformas das Previdências dos governos FHC, Lula, Dilma e Temer.

O parlamentar ainda lutou pela instalação dos Juizados Especiais Previdenciários e sua descentralização e foi responsável pela criação das Delegacias de Polícia do Idoso.

Na Câmara Municipal de São Paulo, Arnaldo Faria de Sá presidia a Comissão Extraordinária do Idoso e de Assistência Social. ‘

PESAR

Em respeito à sua memória, a Câmara Municipal de São Paulo decretou luto oficial de três dias.

Em nota, o presidente da casa legislativa, o vereador Milton Leite (União Brasil), disse lamentar profundamente o falecimento de Arnaldo Faria de Sá, que “trabalhou praticamente a vida toda pela defesa dos idosos e pelos direitos dos aposentados e pensionistas […] Fará muita falta como vereador parceiro e combativo na luta pela aprovação dos Projetos de Lei importantes para São Paulo”.

Também por meio de nota, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), elogiou a trajetória do vereador.

“Arnaldo teve uma importante atuação na Assembleia Nacional Constituinte, foi secretário municipal de Esportes e Lazer e, eleito vereador em São Paulo, assumiu a Comissão do Idoso e Assistência Social realizando um excelente trabalho e dando continuidade à causa que defendeu durante toda a sua vida pública. Em nome da cidade de São Paulo, nossos profundos sentimentos à família, parentes e amigos”.

IDEAL DE VIDA

Na década de 1980, Arnaldo Faria de Sá fundou o Instituto de Orientação Previdenciária (IOPrev), com sede no bairro do Jabaquara, na zona Sul, prestando orientações gratuitas às pessoas para questões relativas sobre o direito à aposentadoria, auxílio-doença, pensão por morte, salário-maternidade, avaliação e encaminhamento para benefícios assistenciais, entre outros assuntos de natureza previdenciária. Por semana, são realizados cerca de 350 atendimentos.

“Nossa missão é atender a todos, para que seus direitos sejam garantidos. A parte burocrática no Brasil e, de modo especial em tempos pandêmicos, dificultou o acesso aos mais pobres na busca de seus subsídios sociais”, disse Arnaldo Faria de Sá em entrevista ao O SÃO PAULO em outubro de 2021.

2 comentários em “Câmara Municipal decreta luto de 3 dias pela morte Arnaldo Faria de Sá”

  1. Além de todos esses trabalhos relevantes, frente à cidade de São Paulo, o Ilustre Dep.Arnaldo Faria de Sá,sempre mostrou-se atuante e solidário a ‘causa Armênia ‘junto a nossa comunidade.
    Seremos sempre gratos.
    Descanse em paz .

    Responder
  2. Realmente é uma perda lamentável, que Deus conforte o coração dos familiares e a nós também. Estou profundamente triste…. admiro muito o trabalho executado . Descanse em paz 🙌🙏

    Responder

Deixe um comentário para Denise kherlakian zadikian Cancelar resposta