Dom Carlos Lema Garcia preside missa na festa de São Cristóvão

Na homilia, o Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Sé salientou que o nome “Cristóvão” significa “aquele que conduz” e, portanto, “portador de Cristo”, razão pela qual o Santo é considerado o padroeiro dos motoristas

Sandra Castanhato

A Paróquia São Cristóvão, no bairro da Luz, Setor Bom Retiro, esteve em festa entre 10 e 25 de julho, sendo este último dia a data da memória litúrgica do padroeiro, quando também se comemora o Dia do Motorista.

Em todos os dias, houve missas, bênçãos dos veículos (carros, caminhões, ônibus, motos e bicicletas), das chaves, dos motoristas e, ainda, o drive-thru com a venda de um prato diferente a cada dia, além de quitutes de festa junina.

No domingo, 25, foram celebradas missas às 10h, 15h e 17h30, esta última presidida por Dom Carlos Lema Garcia e concelebrada pelo Padre José Arnaldo Juliano dos Santos, Pároco, assistidos pelos diáconos permanentes Antonio Monge de Carvalho e João Carlos Franco de Barros Fornari, além do diácono seminarista Álvaro Gonçalves.

Na homilia, o Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Sé salientou que o nome “Cristóvão” significa “aquele que conduz” e, portanto, “portador de Cristo”, razão pela qual o Santo é considerado o padroeiro dos motoristas.

Dom Carlos ressaltou que todos são chamados a ser portadores de Cristo na vida pessoal, comunitária e na sociedade, tratando o próximo segundo os mandamentos de Deus, com amor, carinho e respeito. “Precisamos matar a fome dos necessitados, não só a fome de alimento, mas, também, a fome do espírito, do coração carente de palavras de esperança, de fé, de acalento. Devemos viver com a alegria da partilha e da fraternidade, assim como o menino que entregou os cinco pães e dois peixes para que Jesus realizasse a multiplicação dos pães e saciasse a multidão que o seguia para se saciar de suas palavras e ensinamentos.”

Dom Carlos destacou, ainda, que a Igreja de São Cristóvão é secular na Arquidiocese de São Paulo, uma vez que foi construída em 1856. Durante muitos anos, foi a Capela do Seminário Episcopal. Em 1940, foi criada a Paróquia São Cristóvão, que passou por um processo de restauro, sendo reinaugurada em 28 de abril de 2001.

(Colaborou: Padre José Arnaldo Juliano dos Santos)

(Por Centro de Pastoral da Região Sé)

Deixe um comentário