Prefeitura autoriza atendimento presencial de 100% nas creches a partir de 8 de setembro

Protocolos sanitários seguem sendo adotados como medidas de segurança

Prefeitura de SP

As creches e unidades escolares, que atendem bebês e crianças de 0 a 3 anos, nas redes públicas e privadas na capital, poderão retomar o atendimento presencial de 100%, a partir de 8 de setembro.

O anúncio foi feito pelo prefeito Ricardo Nunes no domingo, 29, ao lado dos secretários municipais Fernando Padula (Educação) e Edson Aparecido (Saúde), durante entrevista coletiva realizada no Parque da Independência, na Zona Sul, durante vacinação contra a Covid-19 para maiores de 18 anos; adolescentes de 12 a 17 com comorbidades e deficiências, além de grávidas, puérperas e público com a segunda dose em atraso.

A ampliação ocorre embasada pelas decisões das autoridades de Saúde e da Vigilância Sanitária, que garantem a segurança da medida.

“Estamos fazendo um trabalho gradual em relação à retomada das aulas, sempre acompanhando os relatórios que a Secretaria Municipal da Saúde tem feito, sempre pensando na segurança das pessoas”, declarou o prefeito.

O limite de atendimento das escolas foi ampliado em 2 de agosto, de acordo com a capacidade física de cada unidade, respeitando o distanciamento de um metro entre um aluno e outro. A exceção ficou por conta das creches, que estavam autorizadas a atender até 60% das crianças, sem esquema de revezamento.

Todavia, as escolas devem garantir o cumprimento dos protocolos sanitários de prevenção, como uso de máscaras, álcool gel, e higienização dos ambientes.

A recomendação é para que as pessoas com qualquer sintoma de Covid-19 sigam os protocolos já definidos. Os estudantes que compõem o grupo de risco devem permanecer em atendimento remoto.

O retorno presencial ainda é facultativo, a critério dos pais ou responsáveis, desde que se comprometam com as resoluções das atividades de forma remota, enquanto durar o período de emergência ocasionado pela pandemia do novo coronavírus, de acordo com a Lei número 17.437, de 12 de agosto de 2020.

Atendimento nas unidades

As EMEIs e escolas de Ensino Fundamental continuam autorizadas a atender os estudantes em sua totalidade, de acordo com a sua capacidade, desde que mantenham o distanciamento de 1 metro entre um aluno e outro, de acordo com as regras do Governo do Estado. As unidades também podem adotar sistema de revezamento semanal em, no máximo, duas turmas para atendimento dos estudantes. Todos os protocolos de segurança e prevenção estão mantidos.

Rede municipal

A rede municipal de São Paulo possui 345 mil bebês e crianças matriculados em 2,8 mil unidades escolares. Eles são acolhidos com atividades que fortalecem a constituição dos vínculos, além de garantir a oferta de situações de aprendizagem de acordo com o Currículo da Cidade.

As Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis) e Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs) da capital podem atender presencialmente os estudantes em sua totalidade, desde que haja o distanciamento de um metro entre um aluno e outro. A rede municipal possui 235 mil estudantes matriculados nas Emeis e 425,9 mil alunos de ensino fundamental e médio.

(Com informações de Prefeitura de SP)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter