Prefeitura monta estrutura emergencial para reforçar acolhimento à população em situação de rua nas noites frias

Simulações apontam que a menor média da temperatura mínima na cidade, em torno dos 3°C, pode ser registrada na madrugada da sexta-feira, 30

Luciney Martins/O SÃO PAULO

Com a previsão de mais uma frente fria que, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), deve provocar novos recordes de baixa temperatura na cidade a partir da quarta-feira, 28, a prefeitura de São Paulo anunciou uma força-tarefa para reforçar o acolhimento à população em situação de rua. Serão montadas cinco tendas em pontos estratégicos, para distribuição de sopa, cobertores, agasalhos e kits de higiene em diferentes regiões da cidade.

Os pontos escolhidos foram a Praça da Sé (região Central), Praça Princesa Isabel (Luz), Largo da Concórdia(Mooca), Praça Salim Farah Maluf (Santo Amaro) e Praça Miguel Dell’erba (Lapa). A previsão é a de fornecer 5 mil pratos de sopa por noite nessas tendas, além da distribuição de 3,2 toneladas de agasalhos e cobertores oferecidos numa parceria entre a Prefeitura e a Cruz Vermelha, e kits de higiene. Essa ação conta com a participação da Secretaria Municipal de Direitos Humanos (SMDHC), Defesa Civil e Guarda Civil Metropolitana (GCM).

Equipes do Programa Consultório na Rua, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com o Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto, farão visitas à essas tendas de acolhimento emergencial para eventuais atendimentos médicos a quem estiver necessitando. Também serão disponibilizados ônibus para transportar as pessoas que desejarem ser acolhidas e pernoitar nos centros oferecidos pela Prefeitura.

Ao mesmo tempo, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) está acrescentando, também a partir da quarta-feira, 28, mais 817 vagas para abrigar a população em situação de rua, que se somam às 340 já disponíveis dentro da Operação Baixas Temperaturas.

As novas vagas estarão assim distribuídas:

  • 100 vagas mistas no Centro de Acolhida Guaianases,
  • 120 vagas para idosos no Centro de Acolhida Especial Belém,
  • 60 vagas no Centro de Acolhida Campo Limpo,
  • 60 vagas no Núcleo de Convivência Chá dos Padres (centro),
  • 32 vagas para famílias no Centro de Acolhida Especial instalado no Hotel Natal (centro),
  • 75 vagas para famílias no Hotel Rivoli (centro),
  • 80 vagas para famílias no Hotel Downtown (centro)
  • 50 vagas para idosos no Hotel Nobilis (centro).


Além disso, serão 100 vagas a mais no Centro Esportivo Pelezão (Lapa) e outras 140 vagas que serão acrescidas em vários centros já existentes espalhados pela cidade.

Como solicitar atendimento?

A população pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Central 156 (ligação gratuita, opções 0 + 3), que funciona 24 horas por dia. A solicitação pode ser anônima, e é importante informar o endereço da via em que a pessoa em situação de rua está (o número pode ser aproximado), citar pontos de referência, além de características físicas e detalhes de como a pessoa a ser abordada está vestida.

Temperatura nos próximos dias

De acordo com o CGE, uma nova e forte massa de ar polar vai provocar acentuada queda da temperatura a partir de quarta-feira, provocando chuva e acentuada queda da temperatura. As simulações apontam que a menor média da temperatura mínima na cidade, em torno dos 3°C, poderá ser registrada na madrugada da sexta-feira, 30, enquanto a máxima neste dia será de apenas 13°C.

“A tendência é de uma sequência mais prolongada de dias de frio, que deve durar até o fim da primeira semana de agosto. Neste período, teremos as mínimas e as máximas mais baixas do ano, além de uma sensação de frio mais intensa provocada pela ação dos ventos”, explicou a prefeitura de São Paulo, o meteorologista do CGE, Thomaz Garcia.

Operação Baixas Temperaturas

Em 30 de abril, foi publicada a portaria que institui o comitê para o “Plano de Contingência para Situações de Baixas Temperaturas – 2021”. Até 30 de setembro deste ano, a ação é acionada sempre que a temperatura atinge um patamar igual ou inferior a 13ºC ou sensação térmica equivalente. Desde o começo, segundo a prefeitura, já foram feitos mais de 15 mil acolhimentos, sendo 5.315 pessoas nas madrugadas em maio, 5.412 em junho e 4.702 até o dia 25 de julho.

Na época de baixas temperaturas, os clubes esportivos reforçam a ampliação das vagas. Foram criadas 340 vagas, sendo 200 no Clube Esportivo Tietê, que havia sido desativado em janeiro deste ano, e 140 vagas no Clube Pelezão. Ao chegar, os acolhidos são encaminhados aos leitos, alimentação e banho.

Ao longo do dia, as abordagens são realizadas pelo Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) em pontos estratégicos da cidade, que além do acolhimento também ofertam outros serviços da rede socioassistencial. No período da noite, as abordagens são realizadas pela Coordenação de Pronto Atendimento Social (CPAS).

São ainda realizadas abordagens das equipes de SEAS em conjunto com o Consultório na Rua, da Secretaria Municipal da Saúde. O aceite para os Centro de Acolhidas é voluntário, e em casos de recusa, a equipe oferece um cobertor.

Transporte

A SPTrans disponibiliza ônibus em pontos específicos do centro para transportar as pessoas até os Centros de Acolhida. Em alguns dos locais, os ônibus realizam até duas viagens. Abaixo seguem os pontos de partida:

PartidaHorárioDestino
Praça da Sé16h, 17h e 19hClube Pelezão
Pateo do Collegio16h30 e 18hClube Tietê
Praça Princesa Isabel18hClube Tietê
Metrô Portuguesa-Tietê18hClube Tietê

Vacinação da População em Situação de Rua

Até 21 de julho foram aplicadas 28.431 doses de vacina contra COVID-19, entre D1, D2 e doses únicas, em idosos e pessoas acima de 18 anos, cadastradas em centro de acolhida da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS). São 14.952 pessoas em situação de rua que estão com esquema vacinal completo, ou seja, com as duas doses (D1 + D2), ou dose única.

Considerando o Censo da População em Situação de Rua 2019, que apresentou 24.344 pessoas em situação de rua, até o momento, mais de 60% da população em situação de rua está vacinada.

As equipes do Consultório na Rua (ECR) trabalham de modo itinerante nos locais de permanência da população que está em situação de rua, em atenção aos munícipes acolhidos em Centros de Acolhida ou em situação de calçada.

(Com informações de Prefeitura de SP)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter