Projeto Lavanderia: solidariedade e resgate da dignidade na região da Cracolândia

Apenas em 2020, foram lavadas 5 toneladas de roupas, permitindo maior dignidade de vida às pessoas em situação de rua

Voluntários do Projeto Lavanderia, que auxilia pessoas em situação de rua na Cracolândia

Nas ruas da capital paulista vivem, aproximadamente, 25 mil pessoas, conforme dados do Censo da População em Situação de Rua, divulgado pela Prefeitura de São Paulo em 2020.

Para quem está nessa condição de vida, o Projeto Lavanderia, na região da Cracolândia, é um alento, pois garante um item básico para a sobrevivência humana: a água.

Chave de transformação

Em uma noite fria no ano de 2013, Lucas Caldeira Brant acordou com frio. Ele, então, se dirige até o quarto da mãe em busca de mais um cobertor para se aquecer. Ao amanhecer, a mãe, Marilena, pega o jornal e lê em voz alta para os filhos, dentre tantas reportagens, a notícia sobre a morte de quatro pessoas em situação de rua, naquela noite, em decorrência do frio.

A notícia provocou em Lucas, 37, empreendedor social, uma virada de chave no modo de ver e pensar a realidade à sua volta.

“O impacto da notícia me fez perceber tudo o que eu tinha: casa, roupas, água potável, alimentos de qualidade. Foi a partir desse momento que despertou em mim o anseio de fazer algo pelas pessoas em situação de rua”, disse ele.

Projeto lavanderia

Lucas Brant dialoga com uma pessoas em situação de rua

O Projeto, segundo Brant, nasceu da inquietação diante da realidade de ver, ainda, pessoas perderem a vida pela falta de condições dignas de moradia e acesso aos direitos básicos, além de serem discriminados por sua aparência, odor e condição de vida.

A iniciativa nasceu como uma extensão do projeto “Entrega por SP”, também idealizado por Brant.

“Comecei com o ‘Entrega por SP’, que é uma mobilização social que, durante as madrugadas, vai ao encontro das pessoas em situação de rua para conversar e oferecer, por meio de voluntários, a escuta como maior força e companhia para quem dorme nas calçadas”, afirmou.

Em meio às conversas nas madrugadas, Brant percebeu que as roupas de quem vive nas ruas duravam poucos dias, seja pela escassez do acesso à água, seja pela falta de lugares próprios para lavá-las.

“Sem acesso adequado à lavagem, os moradores se veem obrigados a lavar suas roupas na sarjeta, em rios e lugares inadequados”, ressaltou, recordando que muitas das roupas eram descartadas após um dia de uso.

“O projeto, então, resolve dois problemas: o ambiental, pois diminui o descarte precoce das roupas; e o social, já que elas são entregues pelas pessoas em situação de rua, recebidas por nossos voluntários, separadas e lavadas, atualmente, em um hotel no centro de São Paulo e, depois de lavadas, elas são devolvidas a quem as deixou. É o mesmo esquema de uma lavanderia comercial”, detalha.

5 toneladas de roupas

Por meio de uma plataforma de financiamento coletivo, o empreendedor social comprou a sede própria da lavanderia, que está em reforma e deve ser inaugurada no segundo semestre.

Em 2020, foram cinco toneladas de roupas lavadas, 23.195 peças de roupas limpas e centenas de pessoas atendidas pelo Projeto Lavanderia.

“Os números são expressivos, mas queremos mais. Com a nossa sede própria, a expectativa é crescer e desenvolver novas oportunidades: além de roupa limpa e banho, pretendemos oferecer formação profissionalizante às pessoas, para que saiam dessa situação e conquistem sua autonomia de vida”, disse Brant, enfatizando que a nova sede terá salas para capacitação profissional, atendimento psicológico, entre outras atividades.

 “Possibilitar a uma pessoa em situação de rua a oportunidade de que entre em um estabelecimento, no ônibus ou metrô, sem as pessoas se afastarem, abre as portas para o contato com o outro, mesmo que seja para pedir ajuda”, destaca o empreendedor social.

Voluntários

Mila e outros voluntários do projeto

O Projeto Lavanderia cresce a cada dia e atinge mais pessoas, graças à presença de parceiros e voluntários que acreditam na proposta.

“Além de voluntários, contamos com a ajuda de empresas e entidades parceiras que possibilitam a realização do projeto em suas ações concretas”, disse o idealizador, que tem como voluntária sua mãe, Marilena Bonon, 80 anos.

Os voluntários acolhem as pessoas em situação de rua, disponibilizam seu tempo para lavar as roupas e para escutar a história de vida dos atendidos.

“Ser voluntária é uma experiência incrível. Atuar nesta obra social é uma oportunidade para abrir os olhos de todos ao próximo”, disse, Mila Thomaz, 30, radialista.

“É gratificante ver o sorriso e a satisfação das pessoas em situação de rua. Os olhos brilham, a autoestima revigora. Fazer o bem é indescritível”, afirmou a jovem, recordando, entre tantas histórias, a vivência com Solange, que há um ano traz, todas as semanas, suas roupas para serem lavadas no Lavanderia.

“São pessoas como a Solange que me motivam, diariamente, a me doar a serviço do bem comum. Aqui tenho a oportunidade de transformar vidas e, sobretudo, sou transformada para ser uma pessoa mais humana. Em abril, distribuímos centenas de cobertores e 1,2 mil cestas básicas. É fundamental saciar a fome, mas precisamos olhar a pessoa como um todo: em sua essência”, afirmou a voluntária.

Instituto Ninho Social

A iniciativa é reconhecida como projeto social alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) pela Baanko Challenge, campeão do “Creator Awards – WeWork” na categoria sem fins lucrativos no Brasil e representante do País em competição global, realizada em Nova York, nos Estados Unidos.

“O Projeto Lavanderia faz parte do ‘Instituto Ninho Social’, que é uma organização do terceiro setor criada por mim, em 2017, após anos de trabalho com a população em situação de rua, e hoje conectado ao ‘Movimento Na Rua Somos Um’ [movimento composto por mais 40 projetos sociais que atuam na mesma causa]”, detalha o empreendedor social.

​“O Instituto Ninho Social é, como costumo dizer, um guarda-chuva que abriga, entre alguns projetos, o Lavanderia, que é o seu carro-chefe” ressalta Brant.

CONHEÇA E FAÇA PARTE!
Projeto Lavanderia
Endereço: Alameda Cleveland, 733/735 – Campos Elísios, São Paulo (SP)
Nas redes sociais: @projetolavanderia

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter