Com dores no nervo ciático, Papa não preside liturgias no fim e no início do ano

Papa Francisco preside Vésperas no dia 31 de dezembro de 2019 (Foto: Vatican Media)

Devido a uma dolorosa ciatalgia (dor no nervo ciático) o Papa Francisco não presidirá as celebrações desta quinta-feira, 31 e da sexta-feira 1º de janeiro na Basílica de São Pedro, informou a Sala de Imprensa da Santa Sé.

As Primeiras Vésperas da Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus seguida do hino Te Deum em ação de graças pelo ano de 2020, serão presididas por Sua Eminência Card. Giovanni Battista Re, Decano do Colégio dos Cardeais. Já a missa da Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus, no primeiro dia de 2021, será presidida pelo Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano. 

No entanto, a oração do Angelus da sexta-feira, às 12h (8h no Brasil), será conduzida pelo Santo Padre, na Biblioteca do Palácio Apostólico, como previsto.

Indulgência no último dia do ano

A Igreja concede a possibilidade de os fiéis obterem indulgência plenária quando recitarem o hino Te Deum (A vós, ó Deus) em público no último dia do ano civil ou indulgência parcial quando recitado individualmente.

Indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida aos pecados já perdoados quanto à culpa, que o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, alcança por meio da Igreja.

Para receber a indulgência no dia 31 de dezembro, além de recitar o Te Deum, o fiel precisa ter se confessado recentemente, rezar nas intenções do Papa e fazer um ato de caridade.

Te Deum

O Te Deum é um hino de louvor e agradecimento de antiga tradição da Igreja. Leia, a seguir:

A vós, ó Deus, louvamos,
a vós, Senhor, cantamos.
A vós, Eterno Pai,
adora toda a terra.

A vós cantam os anjos,
os céus e seus poderes:
Sois Santo, Santo, Santo,
Senhor, Deus do universo!
Proclamam céus e terra
a vossa imensa glória.

A vós celebra o coro
glorioso dos Apóstolos,
Vos louva dos Profetas
a nobre multidão
e o luminoso exército
dos vossos santos Mártires.

A vós por toda a terra
proclama a Santa Igreja,
ó Pai onipotente,
de imensa majestade,
e adora juntamente
o vosso Filho único,

Deus vivo e verdadeiro,
e ao vosso Santo Espírito.

Ó Cristo, Rei da glória,
do Pai eterno Filho,
nascestes duma Virgem,
a fim de nos salvar.

Sofrendo vós a morte,
da morte triunfastes,
abrindo aos que têm fé
dos céus o reino eterno.

Sentastes à direita
de Deus, do Pai na glória.
Nós cremos que de novo
vireis como juiz.

Portanto, vos pedimos:
salvai os vossos servos,
que vós, Senhor, remistes
com sangue precioso.

Fazei-nos ser contados,
Senhor, vos suplicamos,
em meio a vossos santos
na vossa eterna glória.

Salvai o vosso povo.
Senhor, abençoai-o.
Regei-nos e guardai-nos
até a vida eterna.

Senhor, em cada dia,
fiéis, vos bendizemos,
louvamos vosso nome
agora e pelos séculos.

Dignai-vos, neste dia,
guardar-nos do pecado.
Senhor, tende piedade
de nós, que a vós clamamos.

Que desça sobre nós,
Senhor, a vossa graça,
porque em vós pusemos
a nossa confiança.

Fazei que eu, para sempre,
não seja envergonhado:
Em vós, Senhor, confio,
sois vós minha esperança!

(Com informações de Vatican News)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter