Elba Ramalho: “A vida é preciosa, lute por ela”

Reprodução da Internet

“O aborto é um equívoco que precisa ser banido de nossa sociedade. Mães matam seus filhos e morrem aos poucos de remorso e tristeza! A vida é preciosa, lute por ela!”. Foi com essa frase que a cantora, compositora e atriz brasileira, Elba Ramalho, iniciou a entrevista por telefone com o editor do site e revista ImagineAcredite, Sérgio Botêlho Júnior. E contou sua luta contra o aborto junto ao movimento pró-vida do Brasil.

 Em seu testemunho, ela lembra que aos 22 anos, em 1973, foi abandonada grávida pelo seu primeiro namorado, o que trouxe várias consequências, como o aborto, aos dois meses de gestação. Ela só realizou esse procedimento de forma clandestina por medo da reação de seus pais, além das dificuldades financeiras. “Era muito jovem e inconsequente! Não tinha consciência da gravidade e das consequências! Me arrependo, claro, e por isso tento passar para as jovens os danos que o aborto deixa na alma, quando não mata!”, destaca.

 Doze anos depois do procedimento, ela teve dificuldades em engravidar e precisou realizar um tratamento de hormônios durante dois anos, onde conseguiu ter um filho chamado Luã Ramalho Mattar, em 1987. Ela ainda realizou outro sonho, ser mãe adotiva de Maria Clara, Maria Esperança e Maria Paula, adotadas em 2002 e 2007 e 2008, respectivamente.

 Sendo uma pessoa pública e tendo um alcance maior de pessoas por meio da música, ela começou a conscientizar as mulheres sobre os malefícios que o aborto traz. “Sou a favor da vida em qualquer circunstância se isso traduz ser contra o aborto. Resolvi me integrar no movimento pró-vida atendendo a um chamado de Deus. São oportunidades raras que nos levam ao próximo com maior credibilidade. Antes de tudo, sou humana e muitos se identificam com minha história!”, explica.

 Questionada sobre como o trabalho é realizado, ela responde: “nós trabalhamos em equipe, nos apoiamos na nossa fé e semeamos o que chamo de esperança e amor onde há necessidade. Meninas em estado de desespero e muitas sofrem violência e abandono busca o aborto como solução para o que consideram um fardo, o filho! Nossa parte é acolher, abraçar e amparar. Mostramos outro caminho, outras opções que não sejam morte e culpa. Assim, salvamos duas vidas a mãe e o filho! Sim, minha primeira vida foi bem difícil, mas soubemos perseverar, eu e mamãe desesperada. No final, só alegria para todos!”

 Vale destacar que ela já sofreu perseguições por grupos favoráveis ao aborto, mas isso não abalou seus ideais. “Já sofri mais no início da minha luta, do meu engajamento a favor da vida! Normal, elas defendem o que acreditam ser bom e eu defendo o que Deus acredita que é bom”, pontua. Ela ainda afirma que sempre foi católica e por muitos anos esteve afastada, porém já retornou à igreja. A fé em Deus a fez superar todos os sofrimentos e hoje ela é convertida. “Eu defendo o que Deus acredita que é bom. A vida é rara, preciosa, uma bênção”.

(Com informações de Ascom ImagineAcredite)

Notícias relacionadas

Comentários

  1. É isso aí elba o seu arrependimento que sirva de inspiração. Pra que outras mulheres não cheguem a esse ponto. Continue firme nessa luta estemos com vc.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter