Vacinação contra a COVID-19: Brasil recebe insumos para produzir mais doses

Já foram aplicadas mais de 62.620.759 doses em todos os estados e no Distrito Federal

Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Instituto Butantan, deve receber um lote de 4 mil litros do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para a produção de cerca de 7 milhões de doses da CoronaVac.

A previsão é que o embarque da matéria-prima vinda da China ocorra na terça-feira, 25, com chegada ao Brasil na quarta-feira, 26.

No sábado, 22, a Fiocruz recebeu mais uma remessa de IFA, suficiente para o processamento final de, aproximadamente, 12 milhões de doses.

Com o recebimento, os trabalhos nas linhas de produção do Instituto de Tecnologia em Imubiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), interrompidos na última quinta-feira, 20, serão retomados na terça-feira, 25.

Com as novas remessas, estão asseguradas a produção de vacinas até a terceira semana de junho e entregas ininterruptas até 3 de julho. Ao todo, a Fiocruz já entregou ao Programa Nacional de Imunizações (PNI/MS) 41,1 milhões de doses da vacina, o que corresponde a 45% das doses disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).

Ritmo de vacinação

De acordo com levantamentos de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde, até às 20h do domingo, 23, um total de 41.961.572 pessoas já receberam a 1a dose da vacina contra a COVID-19, o que representa 19,82% da população brasileira.

Já a 2a dose foi aplicada em 20.659.187 pessoas (9,76% da população), num total de mais de 62.620.759 pessoas em todos os estados e no Distrito Federal.

A imunização em São Paulo

Até às 20h do domingo, 23, um total de 10.480.230 pessoas já tinham recebido a 1a dose da vacina contra a COVID-19 no estado de São Paulo. Já a 2a dose foi aplicada em 5.307.025 milhões de pessoas no território paulista.

O estado de São Paulo começou na sexta-feira, 21, a vacinar pessoas de 45 a 49 anos com comorbidades e aquelas com deficiência permanente que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Na capital paulista, a vacinação desses dois grupos começou na quinta-feira, 20.

É necessário apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF – Cadastro de Pessoa Física) e comprovante de condição de risco (exames, receitas, relatório ou prescrição médica), contendo a inscrição do médico no Conselho Regional de Medicina (CRM).

Já os beneficiários do BPC precisam ter em mãos o comprovante do recebimento do benefício, documento de identificação (preferencialmente CPF), comprovante da deficiência (laudo médico que indique a deficiência; cartão de gratuidade no transporte público indicando a deficiência; documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência e documento oficial de identidade com a indicação da deficiência).

LISTA DE COMORBIDADES
– Insuficiência cardíaca
– Cor-pulmonale e hipertensão pulmona
– Cardiopatia hipertensiva
– Síndrome coronariana
– Valvopatias
– Miocardiopatias e pericardiopatias
– Doença da aorta, dos grandes vasos e fístolas arteriovenosas
– Arritmias cardíacas
– Cardiopatias congênitas no adulto
– Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
– Diabete mellitus
– Pneumopatias crônicas graves
– Hipertensão arterial resistente
– Hipertensão arterial estágio 3
– Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão de órgãos alvos
– Doença cerebrovascular
– Doença renal crônica
– Imunossuprimidos
– Anemia falciforme
– Obesidade mórbida
– Cirrose hepática
– HIV

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter