Confira nossa versão impressa

‘Comeram e ficaram satisfeitos’

18º DOMINGO DO TEMPO COMUM 2 DE AGOSTO DE 2020

A multiplicação dos pães foi um dos milagres mais extraordinários do Senhor. Diferentemente de outros, feitos com discrição e na presença de poucas pessoas, este se deu em campo aberto e beneficiou a muitos. Segundo São João, seu efeito foi tamanho que, depois de testemunhá-lo, a multidão queria proclamar Cristo como rei (cf. Jo 6,15).

Nosso Senhor mostrou que não abandonaria aqueles que se dispuseram a segui-lo e ouvi-lo, mesmo em um lugar distante e deserto. Saciando uma necessidade corporal tão essencial como a fome, Ele mostrava sua compaixão e cumpria a profecia: “Ouvi-me com atenção, e alimentai-vos bem, para deleite e revigoramento do vosso corpo” (Is 55,2).

O paradoxo deste prodígio é que, no início do Evangelho, satanás tentara o Senhor justamente sugerindo-lhe a transformação de pedras em pão. Na ocasião, Ele rejeitou saciar a própria fome: “Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus” (Mt 4,4). Com a multidão imprevidente que o escutava, no entanto, o Senhor foi menos severo do que consigo. Dava-lhes a Palavra de Deus sem negligenciar o alimento corporal.

Por meio da saciedade física, encaminhavalhes a dar-se conta do desejo espiritual que só Ele pode aliviar. Em outra ocasião, prometera à samaritana que buscava água numa fonte: “Quem beber da água que Eu darei nunca mais terá sede” (Jo 4,14). E, com a multiplicação dos pães, o Senhor preparava os corações daquela multidão para um milagre ainda maior, que instituiria na Última Ceia: a distribuição do seu próprio Corpo, que Ele chamaria de Pão da Vida. A Eucaristia sacia suave e profundamente nesta vida e leva à saciedade eterna no Reino dos Céus!

Os gestos, de algum modo, antecipam o que Cristo faria no cenáculo: “Ergueu os olhos para o céu e pronunciou a bênção. Em seguida, partiu os pães e os deu aos discípulos” (Mt 14,19). Obviamente, muitos eram incapazes de compreender a pedagogia do Mestre, e se limitariam a esperar dele a saciedade corporal. Mais tarde, o Senhor os corrigiria: “Trabalhai não pelo alimento que perece, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do Homem vos dará” (Jo 6,27).

Socorrer a fome e a sede, dar abrigo, visitar enfermos, encarcerados, e dar de vestir aos pobres são ações que saciam tanto quem recebe quanto quem as pratica! Além de obras de misericórdia para com o próximo, constituem uma lembrança de que o Senhor promete nos saciar de graça: “Vós, que não tendes dinheiro, apressai-vos, vinde e comei” (Is 55,1). Também as obras de misericórdia espiritual – ensinar, dar bom conselho, corrigir, perdoar, consolar, ter paciência, rezar – são meios para recordar, de modo direto, a fome espiritual e a sede de Deus que consomem o mais profundo das criaturas.

No Evangelho, o Senhor sacia 5 mil homens, além das mulheres e crianças… Quantas pessoas redimidas por seu Sangue e alimentadas pelo Pão da Vida ao longo dos séculos o Senhor saciará eternamente no Céu!

Colunas relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Colunas

Cardeal Scherer ordenará dois novos padres para a Arquidiocese neste sábado

Neste sábado, 5, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, às 15h, presidirá a ordenação de dois novos padres, no Santuário Arquidiocesano...

Novo documento do Vaticano ressalta o compromisso dos bispos pela unidade dos cristãos

“O Bispo e a unidade dos Cristãos: vademecum ecumênico” é o título do novo documento publicado pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade...

Dom Jorge Pierozan conclui visitas pastorais na Região Santana

O Bispo celebrou na Paróquia Santa Joana D’Arc, no  Setor Pastoral Tremembé No domingo, 29 de novembro, Dom Jorge Pierozan, Bispo Auxiliar de São Paulo...

Paróquia Nossa Senhora das Graças realiza festa da padroeira na Brasilândia

As festividades foram encerradas com uma procissão luminosa e missa solene Com o tema “Maria, mãe da consolação e de todas as graças”, foi celebrada...

Governo cria Comitê Interministerial de Doenças Raras

Decreto está publicado hoje no Diário Oficial da União O governo federal criou o Comitê Interministerial de Doenças Raras, que funcionará no âmbito do Ministério...

Newsletter