Qual a diferença entre mediação e intercessão?

Paulo Gonçalves, do bairro do Itaim Paulista, pergunta: “Na Bíblia está escrito que o único intercessor nosso junto de Deus é Jesus Cristo. Então o que dizer sobre os santos?”

Paulo, a nossa Igreja vê uma diferença fundamental entre as palavras mediador e intercessor. Mais do que um intercessor, Jesus é um mediador, alguém que está entre nós e Deus Pai, que faz a ponte. A palavra pontífice quer dizer isso, “entre Deus Pai e nós”. E porque Jesus é o mediador por excelência? Porque Ele é Deus, como nós proclamamos no Credo Niceno-constantinopolitano. Cristo é Deus verdadeiro, que quis ser verdadeiro homem. Por essa ponte única, chegamos a Deus e Deus chega até nós.

Quanto aos santos, a Igreja os considera intercessores. Suas almas estão junto de Deus porque mereceram, porque corresponderam à graça que Deus derramou sobre eles. Por isso eles intercedem por nós, oram por nós.

Sabe, Paulo, nenhum santo, nem a Virgem Maria, ocupa o lugar de Jesus. Isso é impossível. É por isso que eu desafio a quem quer que seja a encontrar na oração litúrgica e oficial da Igreja alguma oração invocando diretamente um santo. Nós encontramos, sim, orações invocando a Deus e a intercessão de Maria e dos santos.

Na própria Ave-Maria, que é uma oração que todo mundo conhece, nós louvamos Maria na primeira parte e pedimos a ela que rogue por nós na segunda. E, nas orações da missa, sempre invocamos a Deus pela intercessão dos santos e concluímos a oração lembrando a mediação de Jesus dizendo: Por Cristo, Nosso Senhor, ou por Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Está respondida a sua pergunta, Paulo. Cristo é o único mediador entre nós e o Pai. Os santos são companheiros e amigos do povo de Deus, que, diante de Deus, oram por nós.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter