O inferno realmente existe?

A Rachel Rezende, do bairro do Jaçanã, quer saber se o inferno existe e se os vulcões podem ser uma manifestação de sua real existência. 

Rachel, o inferno existe sim, e Jesus falou dele várias vezes. Muitas imagens para significar a situação das almas condenadas falam do inferno como um fogo que queima sem consumir. É claro, porém, que a comparação sempre está longe de definir a realidade, até porque, quando se fala do inferno, deve-se pensar numa realidade espiritual e, como sabemos, o fogo é uma realidade material.

Entendo sua lógica dos vulcões como manifestação do inferno, pois nos vulcões o fogo vem do seio da terra, de debaixo da terra, e a palavra inferno quer dizer as regiões inferiores. Os vulcões, porém, são apenas figuras do inferno e não o inferno.

Em vez de pensarmos no inferno como local, é melhor pensarmos no inferno como uma situação. Em vez de pensarmos em almas queimando no fogo do inferno, pensemos em almas mergulhadas na solidão eterna que elas mesmas provocaram ao preferirem uma vida distante de Deus e dos irmãos.

Pense comigo, Rachel: existe coisa mais gostosa do que estar junto de quem a gente ama? É maravilhoso, não é? Tanto que duas pessoas que se amam, quando, por um motivo ou outro, são obrigadas a se distanciarem, mesmo que seja por brevíssimo tempo, parece um infinito. Assim, também, viver em comunhão com o Deus de amor é a paz, alegria, felicidade e comunhão, é, enfim, o céu. E viver distante de Deus, viver o desamor, intranquilidade, tristeza, infelicidade, é viver em não comunhão, é, portanto, o inferno.

Espero que tenha entendido, Rachel. Que Deus ilumine e abençoe sua vida pessoal e familiar.  

Colunas Relacionadas

O inferno realmente existe?

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Colunas

Assine nossa Newsletter