Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’

Cardeal Scherer presidiu, na Praça da Sé, a Solenidade do Santíssimo Sacramento do Corpo e Sangue de Cristo

Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’, Jornal O São Paulo
Procissão com o Santíssimo Sacramento passa no Viaduto Santa Ifigênia (fotos: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

Após dois anos da fase mais intensa da pandemia de COVID-19, os fiéis da Arquidiocese de São Paulo, unidos ao seu Arcebispo, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, puderam dar o testemunho público de fé à Eucaristia, participando da Solenidade do Santíssimo Sacramento do Corpo e Sangue de Cristo, Corpus Christi, celebrada na Praça da Sé, na manhã da quinta-feira, 16.

Após a missa na praça, que teve como concelebrantes os bispos auxiliares e o clero da Arquidiocese, houve a adoração ao Santíssimo e a procissão pelas ruas do centro da cidade “para proclamar que Ele está no meio de nós, e caminhamos com Ele, pois Ele mora nesta cidade, ama este povo e queremos dizer e demonstrar isso”, comentou Dom Odilo no começo da celebração.

“Hoje, estamos em torno do altar, como estiveram os apóstolos em torno da mesa da Última Ceia; também como estiveram aquelas poucas pessoas aos pés da cruz; ou as multidões que seguiam Jesus. Esta é a Igreja, a comunidade dos discípulos de Jesus. Somos nós hoje esta a Igreja que caminha com Ele em comunhão, participação e missão”, prosseguiu o Arcebispo.

Pela Praça da Sé, ecoaram as leituras proclamadas nesta celebração, bem como a Sequência de Corpus Christi, entoada antes da leitura do Evangelho. “Hoje a Igreja te convida ao pão vivo que dá a vida, vem com ela celebrar”, canta-se em um dos trechos.

Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’, Jornal O São Paulo

‘EM MEMÓRIA DE MIM’

Na homilia, o Arcebispo recordou que ao longo da história tornou-se tradição dos povos oferecer pão e vinho em ação de graças a Deus, mas que acima do rito em si, o mais importante  sempre foi a atitude de adoração ao Senhor e a conduta de uma vida reta, com justiça e santidade diante de Deus e dos homens.

“Nós também, com a Eucaristia, oferecemos pão e vinho, continuando o gesto feito por Jesus na Última Ceia, e que recomendou aos apóstolos ‘Façam isso em memória de mim’. É um gesto pelo qual os apóstolos não lembram simplesmente da Última Ceia, mas lembram Dele, do que Ele fazia e do que significava aquele gesto, que indicava o seu corpo entregue sobre a cruz e seu sangue derramado como sinal da nova e eterna aliança”.

Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’, Jornal O São Paulo

O CENTRO DA VIDA CRISTÃ

Ao falar sobre a 2a leitura, extraída da carta de São Paulo ao Coríntios (1 Cor 11, 23-26), em que o ‘Apóstolo dos Gentios’ recorda que todas as vezes que os cristãos comem deste pão e bebem deste cálice proclamam o próprio Cristo, Dom Odilo explicou que esta passagem reforça a tradição da instituição da Eucaristia na Igreja, que desde os apóstolos jamais cessou de realizar este rito litúrgico.

“A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja. De alguma maneira, tudo confluiu para a Eucaristia e dela tudo parte para a vida e a ação da Igreja”, enfatizou, lembrando, também, a importância de que a Eucaristia seja celebrada e participada nas comunidades: “O dia que não tivermos mais a celebração da Eucaristia em nossas comunidades, a Igreja Católica acaba!”.

Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’, Jornal O São Paulo

COMUNIDADE SEM DIVISÕES

O Arcebispo comentou, ainda, que na celebração da Eucaristia toda a comunidade se reúne em nome de Cristo para adoração, louvor, ação de graças, súplica, pedido de perdão e propósito de proclamação da fé e de seguimento na missão cristã.

Nessa perspectiva é que se insere o pedido do Papa Francisco por uma Igreja mais sinodal, que age em comunhão com Cristo e com os irmãos, e na qual não há espaço para divisões.

“Não dá para admitir que aqueles que estão em torno do altar estejam divididos entre si”, enfatizou Dom Odilo, pedindo que os fiéis não se deixem levar pelos que tentam dividir as pessoas nas comunidades de fé. “Mantenhamo-nos unidos em torno de Jesus Cristo, de sua Palavra e de sua Igreja”, exortou.  

Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’, Jornal O São Paulo

PARTILHAR

Ao falar sobre o Evangelho proclamado nesta solenidade (Lc 9,  11-17), que narra o episódio em que Jesus multiplica os pães e os peixes, Dom Odilo apontou que a Eucaristia também é sinal de partilha.

O Arcebispo pediu que os fiéis olhassem para a realidade que os cerca, não apenas naquele momento na Praça da Sé, mas em diferentes regiões da cidade, seja no centro, seja nas periferias, e pratiquem as obras de misericórdia com os mais pobres, entre os quais as pessoas em situação de rua.

Alimentos, roupas e cobertores que alguns dos fiéis levaram para a celebração de Corpus Christi na Praça da Sé foram recolhidos e serão destinados a projetos mantidos pela Igreja em São Paulo em favor dos mais pobres.

“Hoje, quero agradecer e manifestar minha admiração a todos que durante estes mais de dois anos de pandemia arregaçaram as mangas. Quantos se organizaram nas nossas paróquias, comunidades, pastorais e movimentos para dar de comer a quem tem fome, doar uma roupa, um cobertor, um calçado, água e acudir a quem está doente”, ressaltou.

O Arcebispo destacou que todas essas iniciativas só foram possíveis porque as pessoas se uniram para ações em favor do próximo, as quais ainda devem prosseguir, pois a pandemia não acabou, muitos precisam de ajuda, e Cristo exorta seus discípulos a gestos concretos de caridade sem esperar que os outros os façam primeiro: “‘Dar-lhes vós mesmos de comer’”.

“Temos a nossa responsabilidade em acudir e ajudar a resolver a situação desses nossos irmãos tão numerosos em nossa cidade, uma realidade que nos angustia e nos escandaliza, pois como a nossa cidade, com tanto potencial, tem essa situação?”, lamentou.

Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’, Jornal O São Paulo

GRATIDÃO E COMPROMISSO

O Arcebispo também convidou os fiéis a render graças a Deus pela possibilidade de ponderem celebrar presencialmente a solenidade de Corpus Christi após os dois anos da fase mais intensa da pandemia; e que de igual modo agradeçam ao Senhor pelo dom da vida e continuem a se precaver do coronavírus, cuidando, assim, da própria saúde e do próximo.

Por fim, voltou a enfatizar que os fiéis devem participar das missas e externou sua preocupação com o fato de que a maioria dos que se declaram católicos na cidade de São Paulo não vão às missas regularmente.

“Quando não mais participamos da missa, nos desligamos da Igreja. E é trabalho para todos nós, discípulos-missionários, pensar sobre o que devemos fazer para ajudar os nossos irmãos a compreender melhor a importância de ir à missa. Participar da missa é caminhar com a Igreja, é se alimentar de Jesus Cristo, é aprender a ser católico passo a passo, a sentir com a Igreja, a se tornar mais e mais discípulos de Jesus Cristo e seus missionários também no mundo e testemunhas do Evangelho do Reino de Deus na cidade”, comentou, exortando também que se transmitam os valores da fé às crianças e aos adolescentes e que sejam inseridos na vida das comunidades e encaminhados para os sacramentos da iniciação cristã.

Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’, Jornal O São Paulo

‘ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS’

“Que hoje, caminhando pelas ruas com Jesus na Eucaristia, possamos lembrar que somos o povo de Deus que Ele enviou a esta cidade para testemunhar que Ele está no meio de nós e que isso é bom para a cidade. Não estamos sozinhos. Ele nos motiva, indicando sempre o bom caminho”, disse Dom Odilo ao fim da homilia.

Após a comunhão, o Arcebispo conduziu o rito de adoração ao Santíssimo Sacramento, com invocações especiais pelos mais pobres, as pessoas em situação de rua, os enfermos e todos aqueles que de algum modo cuidam dos doentes.

Na sequência, teve início a procissão com o Santíssimo, que passou sobre o tapete montado na Praça da Sé por membros de pastorais e grupos da Igreja em São Paulo que atuam em prol da população em situação de rua.

Do marco zero da cidade, a procissão teve continuidade pelas ruas da região central, com paradas para orações e reflexões em frente ao Mosteiro da Luz e no Viaduto Santa Ifigênia, antes da chegada à frente a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição - Santa Ifigênia, onde o Cardeal deu a bênção final aos fiéis com o Santíssimo.

Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’, Jornal O São Paulo

Na tarde e na noite da quinta-feira, 16, todas as paróquias da Arquidiocese realizaram celebrações e procissões por ocasião da Solenidade de Corpus Christi.

Vídeos e fotos sobre a celebração na Praça da Sé e a procissão pelas ruas do centro da cidade podem ser vistos no facebook e no instagram do jornal O SÃO PAULO.

1 comentário em “Corpus Christi: ‘A celebração da Eucaristia é o centro de toda a vida da Igreja’”

Deixe um comentário