Papa nomeia novo arcebispo de Paris: Laurent Ulrich

Dom Laurent Bernard Marie Ulrich é o novo arcebispo de Paris. Ele sucede a dom Aupetit que apresentou a Francisco sua renúncia ao governo pastoral da Arquidiocese de Paris

Papa nomeia novo arcebispo de Paris: Laurent Ulrich
Vatican Media

O Papa Francisco nomeou Arcebispo de Paris, nesta terça-feira, 26 de abril, dom Laurent Bernard Marie Ulrich, até então arcebispo de Lille.

Dom Laurent Ulrich nasceu em 7 de setembro de 1951, em Dijon, na arquidiocese de mesmo nome. Obteve o mestrado em Filosofia pela Universidade de sua cidade, frequentou o Seminário da Universidade Santo Irineu e obteve uma Licenciatura em Teologia pela Université Catholique de Lyon. Foi ordenado sacerdote em 2 de dezembro de 1979.

Exerceu os seguintes cargos: vice-pároco no setor Beaune (1980-1984) e decano adjunto (1984-1985); vigário episcopal responsável pela formação permanente, pastoral sacramental e litúrgica (1985-1990) e desde 1986 também para os leigos e religiosos engajados na pastoral; vigário geral e delegado para o Apostolado dos Leigos (1990-2000).

Eleito arcebispo de Chambéry e bispo de Saint-Jean-de-Maurienne et Tarentaise em 6 de junho de 2000, foi consagrado em 10 de setembro do mesmo ano. Em 1° de fevereiro de 2008 foi nomeado arcebispo de Lille, tornando-se arcebispo em 29 de março, quando a Sé de Lille foi elevada ao status de Metropolita.

Dentro da Conferência Episcopal Francesa, é Presidente do Conselho para o Ensino Católico.

Um desejo: “Mostrar a amizade de Cristo”

Numa entrevista a RCF Hauts-de-France, estação radiofônica católica local, dom Ulrich relatou que ficou surpreso com a notícia da escolha do Papa Francisco de confiá-lo a Arquidiocese de Paris.

“Foi uma surpresa completa. Imediatamente expressei diante do núncio uma grande surpresa, espanto, quase uma maneira de dizer “não”. Lutei dentro de mim espiritualmente porque disse a mim mesmo que não é para mim e que não sou a pessoa certa para este trabalho. Já tenho alguns anos de serviço, então imagine que esta é a quarta diocese que vou servir. É uma ginástica. O meu ministério como arcebispo de Paris será um ministério que quer manifestar a amizade de Cristo. Portanto, não sei se serei capaz de demonstrar isso com minhas qualidades e meus defeitos. Não sei se serei realmente capaz de mostrar isso, mas é meu profundo desejo de considerar os parisienses como meus amigos. Nunca visei uma posição, nunca tive outra ambição a não ser fazer o que a Igreja me pede”.

Vatican News

Deixe um comentário