Paróquia Nossa Senhora dos Remédios inicia comemorações do jubileu de ouro

Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO

Em missa na noite da sexta-feira, 22, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer foi realizada a abertura do jubileu de ouro de criação da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, no Cambuci, na Região Episcopal Sé. Entre os concelebrantes estiveram o Padre Ricardo Cardoso Anacleto, atual Pároco, e sacerdotes que já exerceram seu ministério nesta Paróquia. Também participou da celebração Dom Edgard Madi, Eparca Maronita no Brasil.

Na homilia, o Arcebispo Metropolitano de São Paulo recordou que Maria sempre está com os que seguem seu filho Jesus e é modelo para todos, pois ouviu a Palavra e a colocou em prática. Invocada sob o título de Nossa Senhora dos Remédios, a ela recorrem aqueles vítimas da opressão, sacrifício, humilhações e todos que se preocupam em assegurar a dignidade humana dos que vivem sob tais condições.

“Nossa Senhora dos Remédios, Nossa Senhora da libertação de todo o mal, daquilo que oprime, que sacrifica, que humilha. Ela é o remédio da dignificação da pessoa, da superação de toda humilhação”, disse o Arcebispo, destacando que Maria oferece o remédio da sensibilidade diante da dor do próximo, da misericórdia, do diálogo, da proximidade e da valorização da dignidade da pessoa.

Durante a celebração, Padre Ricardo ressaltou que o jubileu “é um momento de esperança e de caminho de evangelização”.

Ao final da missa, o Cardeal e o Pároco realizaram o descerramento do novo brasão da Paróquia.

Com o tem “Paróquia dos Remédios, torna-te o que tu és!” e lema “Eis que faço nova todas as coisas”, o ano jubilar terá muitas iniciativas de âmbito caritativo e de evangelização. Todos os detalhes podem ser acompanhados nas redes sociais da Paróquia (@nsremediossp).

EXPLICAÇÃO DO NOVO BRASÃO DA PARÓQUIA

CAMPO AZUL – O campo azul representa a Missão da Igreja, a partir do chamado do Senhor que convida os seus discípulos para avançarem para águas mais profundas e lançarem as redes (Lc 5,4).

CRUZ BRANCA, VERMELHA E AZUL – Esta versão da Cruz trinitária é o símbolo da Ordem da Santíssima Trindade, desde o final do século XVI. A barra vertical vermelha simboliza o Espírito Santo, a barra horizontal azul simboliza o Filho e o fundo branco simboliza Deus Pai. A Ordem foi fundada no final do século XII em Cerfroid, por São João de Matha e São Felix de Valois.

ESTRELA – Significa Maria, sendo a Virgem comumente invocada como Estrela da Evangelização, representa a padroeira da Comunidade, a Senhora dos Remédios.

CAMBUCI – O Cambuci é uma árvore frutífera nativa da Mata Atlântica e ao mesmo empresta o nome para o bairro onde se encontra a igreja matriz.

CORRENTES QUEBRADAS – Simbolizam a libertação dos escravos ou cativos, também significa a libertação dos pecados.

CRUZ DE LORENA OU PATRIARCAL (em francês: Croix de Lorraine) – é originalmente uma cruz heráldica. No brasão significa sede Metropolitana. Que a paróquia pertence a jurisdição de um metropolita.

PEDRAS VERMELHA E AZUL – As duas pedras sobre a Cruz de Lorena se referem ao livro do Apocalipse 21,19-20 que relata a visão do novo céu e da nova terra, narrada pelo Apóstolo João; descreve que doze pedras ornavam seu fundamento, a primeira era a jaspe (cor vermelha) e a segunda a safira (cor azul).

MATER BONII REMEDII (Mãe do Bom Remédio) – Na linguagem medieval, os verbos “redímere” e “remediare” e os substantivos “redémptio” e “remédium”, tinham um significado similar: redimir, resgatar; resgate, remédio (com o sentido de salvação, libertação). Isto explica porque, nos escritos dos séculos XVI-XVII, se dão à padroeira os três títulos: “do Remédio”, “do Resgate”, “da Libertação”.

Créditos: Thiago Lima

Fonte: Facebook da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter