República Dominicana expulsa centenas de crianças haitianas

República Dominicana expulsa centenas de crianças haitianas, Jornal O São Paulo
Foto: Georges Harry Rouzier/UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) recebeu pelo menos 1,8 mil crianças desacompanhadas no Haiti, entregues pelas autoridades de imigração dominicanas desde o início do ano. O movimento é parte de uma ampla campanha do governo dominicano para a remoção de suspeitos de migração irregular.

A República Dominicana vem tentando reduzir, há bastante tempo, a população haitiana dentro do seu território. No entanto, a última onda de deportações ocorreu de forma acelerada, o que gerou duras críticas de observadores internacionais, que acusaram o governo da nação caribenha de “discriminação racial, execução caótica e desrespeito aos direitos humanos“. Ainda não está claro se as crianças foram expulsas sem os pais, se se separaram durante a viagem ou fugiram sozinhas do Haiti.

Segundo dados da organização de ajuda haitiana Groupe d’Appui des Rapatriés et Refugiés (GAAR, da sigla em francês, Grupo de Apoio à Repatriação dos Refugiados), só no mês passado, 14.801 pessoas foram enviadas da República Dominicana para o Haiti, o que dá uma média de 477 pessoas por dia.

 Em nota divulgada no dia 20, o Ministério das Comunicações do Haiti pediu a seu vizinho que respeite a “dignidade humana”. O órgão governamental mencionou as imagens nas mídias sociais, as quais classificou como “impressionantes”, chamando a atenção para o tratamento desumano e degradante infligido aos cidadãos haitianos na República Dominicana.

Há relatos de que os detidos são mantidos em centros prisionais superlotados, sem possibilidade de contestar sua detenção e sem acesso a comida ou banheiros, às vezes por dias, antes de serem libertados ou deportados para o Haiti.

Leia mais
Na República Dominicana, diocese se manifesta contra o aborto

Deixe um comentário