Caso de blasfêmia é registrado após ataque a igreja no Paquistão

Templo católico foi saqueado na vila de Punjab

Caso de blasfêmia é registrado após ataque a igreja no Paquistão
Cathopic

A polícia paquistanesa acusou quatro pessoas de blasfêmia por saquear uma Igreja Católica em uma vila na província de Punjab.

Dois policiais foram mobilizados para o turno da noite na Igreja de São Camilo, no vilarejo 49/2L do distrito de Okara, onde homens armados invadiram o prédio, amarraram o vigia cristão e atiraram fotos da Sagrada Família, da Eucaristia, Bíblias e da Arca de o Covenant no chão na noite do domingo, 23. A aldeia, de maioria muçulmana, abriga 120 famílias católicas.

O inquérito foi aberto sob várias acusações, incluindo a seção 295 do Código Penal daquele país, que criminaliza a destruição ou profanação de qualquer local de culto ou emblema de fé. Os condenados estão sujeitos à pena de prisão de até dois anos.

Em um primeiro relatório de informação registrado na segunda, 24, o paroquiano Younas Masih disse que os culpados escaparam depois de profanar os artigos. “Os culpados feriram nossos sentimentos religiosos ao violar a santidade da igreja. Eles tentaram ofender e arruinar a paz em nossa região”, disse ele.

O Padre Khalil Maqsood, que assumiu o comando da igreja no ano passado, disse que os moradores se opuseram à instalação de um sino elétrico no mês passado.

“O prédio recém-construído fica na estrada principal e vários trabalhadores reclamaram do barulho do sino. O oficial da delegacia sugeriu apresentar um relatório urgente contra qualquer pessoa que protestasse contra o sino. Os invasores cobriram o rosto com xales e também levaram o cibório e o cálice importados”, disse o sacerdote à UCA News.

De acordo com o Padre Bonnie Mendes, ex-secretário executivo da Comissão Nacional de Justiça e Paz dos bispos católicos, os católicos locais não fizeram nada de antagonismo.

“O último ataque é muito estranho. Infelizmente, a onda de intolerância religiosa vem e vai em nosso país”, disse ele à UCA News.

Em maio de 2021, uma multidão de mais de 200 pessoas atacou famílias cristãs em uma vila vizinha do distrito de Okara.

Em agosto de 2021, trabalhadores cristãos foram forçados a remover uma cruz da Igreja do Nazareno após objeções de uma multidão muçulmana enfurecida em Tibba Sultanpur, uma cidade de maioria muçulmana na província de Punjab.

De acordo com o Center for Social Justice, com sede em Lahore, 81% dos casos relatados sob as leis de blasfêmia em 2021 ocorreram na província de Punjab.

Fonte: UCA News

Deixe um comentário