Nossa Senhora do Perpétuo Socorro: expressão do triunfo de Cristo sobre a morte e o pecado.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (clique na imagem para ampliar)

No domingo, 27, a Igreja comemora a memória de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Essa devoção mariana surgiu entre os cristãos orientais, mais precisamente na Ilha de Creta, na Grécia, entre os séculos XIII e XVII, em torno de um ícone de estilo bizantino que representa a Virgem da Paixão com o menino Jesus nos braços.

No século XV, o ícone foi roubado por um comerciante e levado a Roma, na Itália, ficando sob custódia de sua família por alguns anos, até que, em 1499, foi entronizado na igreja romana de São Mateus, voltando a ser venerado pelo povo.

O ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro permaneceu na Igreja de São Mateus até o século XIX, quando o templo foi destruído pelas tropas de Napoleão Bonaparte. Conta a história que o quadro foi levado para a Igreja de Santo Eusébio e mais tarde, em 1819, para a Igreja de Santa Maria, em Posterula, em Roma Mas nessa igreja a devoção principal era Nossa Senhora das Graças, o ícone foi colocado em uma capela interna do convento dos agostinianos e acabou ficando esquecido.

Redentoristas

Em janeiro de 1855, os Missionários Redentoristas assumiram uma residência que foi construída onde se encontravam as ruínas da Igreja de São Mateus e abriram ali o seu noviciado redentorista. Em 1863 uma pregação do padre jesuíta Francesco Blosi, intrigou os missionário, pois dizia que ali havia sido venerado um ícone de grande devoção de Nossa Senhora.

Ao conhecer a história, o superior redentorista da época solicitou ao Papa Pio IX que o ícone voltasse para o lugar onde esteve alicerçada a Igreja de São Mateus. O Pontífice concedeu a licença e o ícone começou a ser venerado na então Igreja de Santo Afonso, que fica no caminho entre as basílicas de Santa Maria Maior e São João de Latrão.

No dia 26 de abril de 1866, o ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi entronizado solenemente na Igreja de Santo Afonso onde permanece até hoje. O Ao entregar o quadro aos missionários eedentoristas, Papa Pio IX pediu: “Façam-na conhecida no mundo inteiro”. Assim, essa devoção de espalhou por todo o Ocidente.

Símbolos

O ícone de Nosso Senhora do Perpétuo Socorro mostra a Mãe de Deus segurando o menino Jesus com as duas mãos. Jesus é retratado olhando para o Arcanjo Gabriel, que segura a cruz e os pregos no canto superior direito do ícone. No canto superior esquerdo, o Arcanjo Miguel segura a lança, coroa de espinhos e a esponja encharcada de vinho. Estes elementos mostram Jesus meditando sobre a sua paixão. A maneira como Jesus segura a mão de sua mãe mostra a angústia que ele sente e como Maria o conforta.

Festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro na Igreja Santo Afonso, em 2015 (foto: Arquivo/Redentoristas)

Ao mesmo tempo, os arcanjos seguram os instrumentos da paixão como se estivessem apresentando presentes ou troféus. O fundo dourado lembra a glória da ressurreição. Dessa maneira, este ícone também expressa o triunfo de Cristo sobre a morte e o pecado.

A sandália de Jesus caindo do pé mostra a pressa com que ele correu para Maria com medo, olhando para os anjos que seguram os instrumentos de sua paixão e morte. A sandália solta também representa a natureza divina de Cristo, desamarrada dos limites da terra. A sandália que permanece segura é simbólica da Sua natureza humana. Enquanto a Santíssima Mãe de Deus está segurando as mãos de Jesus para confortá-lo, ela também as estende para a humanidade. Ela apresenta Jesus como ele é, totalmente Deus e totalmente homem. Dessa forma, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro também é um ícone que expressa a verdade da encarnação.

Oração

Entre as muitas orações à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, destaca-se a de autoria de São João Paulo II, rezada durante sua visita à Igreja de Santo Afonso, em 29 de junho de 1991.

Leia a seguir:

Virgem do Perpétuo Socorro, Santa Mãe do Redentor, socorrei o vosso povo que almeja ressurgir. Dai a todos a alegria de caminhar na consciente e ativa solidariedade com os mais pobres, anunciando de modo novo e corajoso o Evangelho do vosso Filho, fundamento e ápice de toda convivência humana que aspira a uma paz verdadeira, justa e duradoura. Como o Menino Jesus que admiramos neste venerável Ícone, também nós queremos apertar a vossa mão. A vós não faltam nem o poder nem a bondade para nos socorrer em todas as necessidades e em cada pedido. Agora é a vossa hora! Vinde, pois, em nosso auxílio e sede para todos refúgio e esperança. Amém.

(Com informações de A12 e Redentoristas)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter