Papa a novos cardeais: permaneçam sempre no caminho do Senhor

Papa a novos cardeais: permaneçam sempre no caminho do Senhor
Vatican Media

Após o consistório presidido pelo Papa Francisco no sábado, 28 de novembro, foram instituídos e incluídos 13 membros ao Colégio Cardinalício, que agora passa a contar com 229 cardeais.

A celebração aconteceu na Basílica de São Pedro, no Vaticano, com um número reduzido de fiéis e seguindo os protocolos sanitários para a prevenção da COVID-19.

Durante o rito, receberam o barrete, o anel e o título cardinalício: Dom Mario Grech, Secretário-Geral do Sínodo dos Bispos; Dom Marcello Semeraro, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos; Dom Antoine Kambanda, Arcebispo de Kigali, em Ruanda; Dom Wilton Gregory, Arcebispo de Washington, nosEstados Unidos; Dom Celestino Aós Braco, Arcebispo de Santiago, no Chile; Dom Augusto Paolo Lojudice, Arcebispo de Siena-Colle Val d’Elsa-Montalcino, na Itália; Frei Mauro Gambetti, franciscano conventual, Custódio da Comunidade Franciscana de Assis, na Itália.

Também foram criados cardeais quatro clérigos com mais de 80 anos: Dom Felipe Arizmendi Esquivel, Bispo emérito de San Cristóbal de las Casas, no México; Dom Silvano Maria Tomasi, Arcebispo titular de Asolo, Delegado Especial junto à Ordem de Malta; Frei Raniero Cantalamessa, Capuchinho, Pregador da Casa Pontifícia; e Monsenhor Enrico Feroci, Pároco de Santa Maria do Divino Amor em Castel di Leva, na Itália.

Dom Cornelius Sim, Bispo titular de Puzia da Numídia e Vigário Apostólico de Brunei, e Dom José Advincula, Arcebispo de Capiz, nas Filipinas, não puderam comparecer à celebração devido à pandemia, mas receberão futuramente as insígnias cardinalícias.

Uniram-se aos cardeais presentes no Vaticano os purpurados de diversas partes do mundo, que acompanharam o consistório por meio de uma plataforma digital que exibia suas imagens em monitores instalados na Basílica. Dentre esses estava o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, que participou da celebração na “basílica virtual” em comunhão com os membros do Colégio Cardinalício.

Caminhar com Cristo

Na homilia, o Santo Padre meditou a partir do trecho do Evangelho de Marcos, no qual Jesus caminha com os discípulos e anuncia, pela terceira vez, o que o aguarda em Jerusalém.

“A cena descrita pelo evangelista Marcos se passa no caminho. E, no mesmo ambiente, se desenrola o percurso da Igreja: o caminho da vida, da história, que é história de salvação na medida em que o percorremos com Cristo, rumo ao seu Mistério Pascal. A Cruz e a Ressurreição pertencem à nossa história: são o nosso hoje, mas constituem sempre também a meta do nosso caminho”, afirmou o Pontífice.

“Queridos irmãos, todos nós amamos Jesus, todos queremos segui-lo, mas devemos estar sempre vigilantes para permanecer no seu caminho, pois, com os pés, com o corpo, podemos estar com Ele, mas o nosso coração pode estar longe e nos levar para fora do caminho”, exortou Francisco.

 Conselheiros

A palavra cardeal tem sua origem nas palavras latinas cardo, cardinis, que significa a “dobradiça” da porta. Daí também se originam os pontos cardeais que orientam a direção dos viajantes, ou as virtudes cardeais em torno das quais se referem as demais virtudes humanas.

A partir do século IX, o título de cardeal passou a ser dado aos clérigos mais importantes da Diocese de Roma, que se tornavam conselheiros do Papa na missão de pastor universal da Igreja. Por isso, além daqueles que colaboram diretamente em organismos da Cúria Romana, há cardeais de diferentes partes do mundo que auxiliam o Pontífice no exercício de seu ministério petrino a partir das suas realidades pastorais.

Servidores

Desde 1464, os cardeais se distinguem pelas vestes de cor púrpura, que simbolizam disponibilidade de serviço até o derramamento do próprio sangue. A partir de 1059, foi conferida aos cardeais a prerrogativa exclusiva da eleição do Pontífice Romano. Atualmente, somente os cardeais com menos de 80 anos são eleitoresem um conclave.

Desde o início de seu pontificado, em 2013, o Papa Francisco já criou 101 cardeais, dos quais 73 são eleitores.

 No programa “Diálogos de Fé” do domingo, 29, transmitido pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais, o Cardeal Scherer afirmou que o Colégio Cardinalício “é um sinal da vitalidade da Igreja que se renova constantemente para continuar fiel à sua missão evangelizadora”.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter