Confira nossa versão impressa

Na hora de ir à feira

A pandemia do novo coronavírus forçou a população mundial a mudar muitos hábitos, principalmente de higiene. No estado de São Paulo, desde o dia 7, é obrigatório o uso de máscaras nas ruas, nos estabelecimentos comerciais, no transporte público e em carros por aplicativos. Muitas medidas também foram tomadas para evitar aglomerações, como o fechamento de todo comércio que não seja considerado essencial, além da expansão das restrições à circulação de veículos, segundo os critérios do novo rodízio municipal, já em vigor.

A partir desta edição, O SÃO PAULO publica dicas sobre as ações de higiene indispensáveis para tarefas cotidianas. Neste primeiro artigo, o destaque envolve a ida às feiras livres, um hábito semanal de muitas pessoas.

Produção e transporte

Antes que frutas, verduras e hortaliças estejam disponíveis nas barracas, os produtores e agricultores familiares já estão orientados pelas autoridades sanitárias a redobrar os cuidados de higiene, a fim de evitar a proliferação do novo coronavírus. Essas medidas contemplam desde a higiene pessoal por parte dos trabalhadores à limpeza dos ambientes, superfícies e veículos de transporte.

Ambientação

Na hora de ir à feira
Prefeitura de SP

Em São Paulo, a Prefeitura determinou que haja mais espaçamento entre as barracas e orienta que as pessoas não fiquem tão próximas umas das outras. A degustação de qualquer fruta ou verdura está suspensa, assim como o consumo de alimentos feitos na hora.

A caminho da feira

Antes de sair de casa, coloque sua máscara de proteção. Leve consigo álcool em gel para higienizar as mãos e evite levá-las ao rosto enquanto estiver na rua, pois o vírus entra facilmente pelo nariz, boca e olhos. Vale lembrar que o novo coronavírus pode estar em qualquer tipo de superfície: no suporte de barracas, nas bacias de frutas e legumes e nos próprios alimentos. O ideal é que apenas uma pessoa da família, que não seja idosa nem esteja no grupo de risco, vá à feira, o que ajuda a reduzir as aglomerações. Também é importante respeitar a distância mínima de 1,5m das demais pessoas.

Evite pagar em dinheiro

Na hora de ir à feira
Governo do Mato Grosso do Sul

Sempre que possível, pague com cartão de débito ou crédito, para evitar o manuseio de cédulas ou moedas, que, por serem uma superfície, podem funcionar como “meio de transporte” para o novo coronavírus. Ao chegar a sua casa, lave bem as mãos com água e sabão, retire sua máscara de tecido, deixe-a de molho por cerca de 30 minutos em uma solução com água sanitária e depois lave-a com água e sabão.

Tenha atenção com roupas, calçados e objetos

Roupas e calçados podem funcionar como meio de transporte para o novo coronavírus. Por isso, sempre que voltar para casa, após qualquer atividade na rua, é indispensável deixar o calçado usado na porta de entrada ou limpá-lo com água sanitária. É importante trocar a roupa que estava usando, deixando-a em uma sacola plástica, para que seja lavada separadamente depois. Também é importante higienizar com álcool o seu smartphone e objetos como relógios, brincos, anéis, chaves etc.

Sacolas e embalagens

Na hora de ir à feira
CNA/Divulgação

Prefira produtos previamente embalados, evitando tocar os produtos em exposição. Não apoie sacolas e embalagens em bancos, mesas ou mesmo no chão. Ao chegar a sua casa com as compras, descarte imediatamente as embalagens externas, como sacolas e sacos plásticos e bandejas de isopor, higienizando as sacolas retornáveis e carrinhos de feira com álcool fator 70% ou hipoclorito de sódio em borrifador ou pano úmido.

Limpeza da pia

Antes de limpar a superfície dos produtos ou lavar frutas e verduras, lave as mãos novamente com água e sabão e desinfete a pia, passando um pano com álcool, antes e depois do processo.

Higienização dos alimentos

Na hora de ir à feira
Reprodução de Internet

A higienização de frutas, legumes e verduras deve ser feita em três etapas: lavagem em água para retirada de resíduos, imersão em solução com água sanitária (uma colher de sopa diluída em 1 litro de água) por 15 minutos e posterior enxágue. Também é recomendada a solução de hipoclorito de sódio, encontrada em supermercados. Alimentos com e sem casca também devem ser lavados dessa forma. O ideal é lavar todos os alimentos no mesmo dia.

(Com informações de Agência Brasil, Governo do Distrito Federal, Estado de Minas e Prefeitura de SP)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Em cada árvore, muitas vidas beneficiadas

Crescem em São Paulo as ações da população para o plantio de árvores. Prefeitura lançará Plano Municipal de Arborização Urbana (PMAU) no...

Seminário Redemptoris Mater São Paulo Apóstolo comemora dez anos de origem

Na última quarta-feira, 16, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo presidiu a missa pelos...

Cresce entre os católicos a prática da Leitura Orante da Bíblia

Nos últimos anos, muitos têm redescoberto uma das práticas mais antigas do Cristianismo, a Lectio Divina, método pelo qual a pessoa vive...

Estação de trem em São Paulo recebe lixo eletrônico

Projeto visa conscientizar sobre descarte correto. Os equipamentos recolhidos serão reciclados e depois serão doados para alunos de escolas públicas

Rede Eclesial Pan-Amazônica tem novo Secretário Executivo

Anúncio foi feito durante coletiva de imprensa on-line, realizada na segunda-feira, 14, em celebração pelos seis anos de criação da entidade

Newsletter