Canção Nova ‘abraça São Paulo’ pela 15ª vez

‘Em Cristo somos mais que vencedores’ (Rm 8, 37) foi o tema do tradicional evento de evangelização, realizado desta vez de modo on-line

Fotos: Canção Nova São Paulo

Não houve os abraços apertados, daqueles próximos fisicamente, como ocorria até 2019 antes da pandemia de COVID-19, mas a 15a edição do ‘Canção Nova Abraça São Paulo’ conseguiu unir virtualmente pessoas de diferentes pontos da capital paulista e do Brasil no sábado, 21, e domingo, 22, com shows musicais, pregações, reflexões, momentos de louvor e a celebração da missa, transmitidos pelo Sistema Canção Nova de Comunicação.

Com o tema “Em Cristo somos mais que vencedores” (Rm 8, 37), as atividades começaram na noite do sábado com o show “Mais que Vencedores”, com as participações de Ana Lúcia, Thiago Tomé, Irmã Ana Paula, Marília Melo, Júnior Alves, Nando Mendes, Dauana Sales, Jéssica Menino, Adriana Arydes e o Padre Adriano Zandoná.

“Louvamos a Deus por esta 15a edição do Abraça São Paulo, que ocorre de uma forma diferente do que gostaríamos. Queríamos estar com tanta gente, mas louvamos a Deus, porque é a esperança que nos move. E este evento é para isso, para levar esperança a você que está em casa, que está desanimado. Já é vencedor todo aquele que em Cristo está”, afirmou Dauana Sales, cantora, compositora e missionária da Canção Nova desde 2013.

A primeira edição do Canção Nova Abraça São Paulo ocorreu em 2012 e a última com participação presencial, em 2019, reuniu cerca de 10 mil pessoas no ginásio do Ibirapuera.

Homenagem ao Monsenhor Jonas Abib

O show de sábado ocorreu em homenagem aos 50 anos do Batismo no Espírito Santo do Monsenhor Jonas Abib, fundador da Comunidade Canção Nova.

No livro “Reinflama o carisma”, Monsenhor Jonas conta que em 2 de novembro de 1971, durante um retiro conduzido pelo Padre Haroldo J. Rahm, SJ, soube mais sobre a renovação carismática católica e foi “batizado no Espírito”.

“Padre Haroldo impôs as mãos sobre nós no fim da missa, sem nada de especial. Apenas impôs as mãos para que recebêssemos o derramamento do Espírito Santo. Eu o desejei do fundo do meu coração. Não senti nada de novo naquela hora, não aconteceu nada de especial. Porém, a partir daquela noite, tudo começou a mudar na minha vida a partir da minha oração. Comecei a rezar como nunca havia rezado antes. Não tinha sido, ainda, uma oração em línguas. Tudo começou a mudar. Até mesmo o arrependimento dos meus pecados do dia a dia, os ‘pecadinhos’ que carregamos conosco! Eu sentia um arrependimento muito grande diante de tudo o que era pecado. Tinha necessidade de perdão e ia me confessar. Depois disso, tudo mudou na minha vida e ainda continua a mudar, graças a Deus”, relata o Monsenhor no livro.

Igreja: povo enviado em missão

Entre as atividades do Canção Nova Abraça São Paulo, houve um momento de adoração ao Santíssimo, com os Padres João Gualberto e Marcelo Rossi, e uma edição especial do programa “Discípulos e Missionários”, atração da TV Canção Nova, que vai ao ar todo o domingo, às 13h15, com a participação do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano.

“Este é um evento missionário também e, sobretudo, feito por leigos. Que Deus abençoe a todos, para que o Abraça São Paulo traga muitos frutos e que este povo de Deus, de batizados se sinta realmente agraciado e ouvido e na missão da Igreja sempre mais”, afirmou Dom Odilo.

O Arcebispo Metropolitano lembrou que no 4o domingo de agosto a Igreja recorda o apostolado dos leigos na Igreja, destacando que todos os batizados são discípulos-missionários, sendo, assim, parte integrante da Igreja, que não pode ser reduzida às responsabilidades dos clérigos. “A Igreja é a comunidade convocada pela graça de Deus, pela redenção, pelo Evangelho, por todo o bem de Deus que nos é dado, a partir do Batismo, a partir da fé e da acolhida do Evangelho. A Igreja é este povo todo enviado em missão – ‘vós sois minhas testemunhas’. Todos são testemunhas, mas não da mesma maneira. O Espírito Santo está presente na Igreja para dar um dom a cada um, para que manifeste a sua missão, o seu testemunho. Essa visão ainda precisar ser muito trabalhada, para que todos os batizados se sintam, de fato, parte da Igreja”, enfatizou.

Confiança em Deus

Ao longo das demais atividades do Canção Nova Abraça São Paulo no domingo, foi destacado que o cristão deve confiar em Deus, independentemente das adversidades.

“Hoje, Deus quer abraçar a tua história, essa realidade que você está dizendo pra você mesmo ‘não tem mais jeito’, mas tem, em nome do poder do Espírito, tudo que o Espírito toca ele torna livre, porque onde está o espírito do Senhor ai está a liberdade”, disse na oração da manhã a Irmã Ana Paula, das Carmelitas Mensageiras do Espírito Santo.

Na homilia da missa de encerramento, o Padre Adriano Zandoná destacou que o Senhor tem um olhar de atenção com cada pessoa: “Jesus não mima, Ele educa, pois quem mima estraga, já quem educa forma. Quem educa até desagrada, mas para fazer a pessoa crescer”.

O Sacerdote afirmou, ainda, que diante das adversidades na vida é preciso manter a fé, “confiando em Deus, carregando a nossa cruz por amor a Deus”, além de esvaziar-se da própria razão para acolher a vontade divina, ainda que sem entender inicialmente: “É preciso ter humildade, disposição, esvaziamento da alma para seguir a Deus”.

Ao fim da missa, o jornalista Rodrigo Luiz Santos, responsável pela missão da Canção Nova em São Paulo agradeceu a todos que se empenharam diretamente pela realização do evento, aos muitos missionários de diferentes partes do País que se mantiveram em oração pelo bom êxito do Abraça São Paulo e ao apoio do Cardeal Scherer às atividades da Comunidade Canção Nova na Arquidiocese, sobre as quais há informações disponíveis em  https://blog.cancaonova.com/saopaulo ou pelas redes sociais (@cancaonovasp).   

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter