Dom Odilo: Maria é Mãe de Jesus e discípula fiel da vontade de Deus

(Foto: Bruno Melo)

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa da memória da Apresentação de Nossa Senhora, neste sábado, 21. A Eucaristia, celebrada na capela de sua residência, foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Festa da Apresentação de Nossa Senhora, que se refere a uma antiga tradição dos primeiros séculos do cristianismo que conta que a Virgem Maria, ainda adolescente, dedicou a sua vida a Deus, no Templo, preparando-se para a missão que receberia posteriormente, de ser a mãe do Salvador.

“Que pela intercessão de Nossa Senhora, também nós tenhamos a disposição de servir a Deus todos os dias, por meio de nossa vida”, afirmou Dom Odilo, no início da celebração.

Irmãos de Jesus

Na homilia, Dom Odilo meditou sobre o trecho do Evangelho do dia (Mt 12,46-50), que narra a cena em que, ao ser informado que sua mãe e seus irmãos vierem ao seu encontro, Jesus respondeu: “Todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

“Todos nós podemos ser irmãos de Jesus”, afirmou o Cardeal, explicando que Cristo não se referia aos laços da carne e do sangue, mas de todos aqueles que, como ele, fazem a vontade de Deus. De igual modo, os que buscam viver o Evangelho, podem ser como sua mãe, Maria, que entregou toda a sua vida a Deus.

O Arcebispo esclareceu, ainda, que a afirmação de Jesus não pode ser interpretada como uma atitude de menosprezo à sua mãe. Pelo contrário, ele faz um elogio a ela, reconhecendo-a como alguém que realiza a vontade do Pai. “A mãe de Jesus é também a discípula fiel que, antes mesmo de acolher o verbo de Deus em seu seio, para gerá-lo à humanidade, já o havia acolhido em seu coração”, acrescentou.

Educação religiosa das crianças

Dom Odilo destacou, ainda, que a memória celebrada nesta data é ocasião para refletir sobre a importância da educação religiosa das crianças e adolescentes nas famílias. “Quanto é importante que as crianças, desde pequenas, aprendam as coisas de Deus, familiarizem-se com os elementos da nossa fé e ouçam as histórias sobre a nossa fé”, enfatizou.

“A formação religiosa, que começa desde o lar tem o objetivo de ajudar as crianças e adolescentes a se sentirem parte da Igreja”, completou o Cardeal, ressaltando que a iniciação à catequese deve começar em casa, em família.

Por fim, o Arcebispo reforçou a necessidade de inserir as crianças na vida eclesial, levando-as às celebrações e atividades religiosas, para que a Igreja lhe seja um ambiente familiar da qual elas se sintam parte.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter