Dom Odilo: ‘Valorizamos devidamente o Batismo das crianças?’

(Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

No programa “Encontro com o Pastor” desta quinta-feira,  7, transmitido pela rádio 9 de Julho, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, refletiu sobre a preparação a Festa do Batismo de Jesus, que será celebrada no próximo domingo, 10, concluindo o Tempo do Natal.

Dom Odilo explicou que o Batismo de Jesus marca início da vida pública de Jesus e, portanto, o fim do período conhecido como o da ‘vida oculta’ em Nazaré.

“Com o Batismo recebido no rio Jordão, Jesus inicia uma nova fase, de profeta, pregador, o anunciador do Reino de Deus. Mediante o batismo, Deus manifestou aos homens quem era Jesus, o Filho muito amado, sobre o qual desceu o Espírito Santo de forma visível”, destacou o Arcebispo.

Receber a vida divina

O Cardeal ressaltou, ainda, que o batismo de Jesus não é como o batismo recebido pelos fiéis cristãos. “Pelo nosso batismo, nós recebemos o fruto da redenção, recebemos também nós o Espírito Santo, a vida nova que Jesus trouxe e entregou mediante sua paixão, morte e ressurreição”, afirmou Dom Odilo, explicando que Jesus recebeu o batismo para “assumir os pecados da humanidade, e, assim, purificar-nos do nosso pecado”.

“Pelo nosso batismo, recebemos a participação na vida divina. Esta é a maior graça e, portanto, podemos chamar a Deus de Pai, participamos de sua família…  Jesus é aquele que nos faz irmãos”, completou o Arcebispo.

Dom Odilo continuou a refletir sobre o batismo cristãos, indagando se as pessoas ainda guardam alguma lembrança do próprio batismo, guardando a data como um dia importante a ser recordado. De igual modo, ele refletiu sobre o valor que deve ser dado à igreja onde cada um batizado, assim como o sacerdote ou diácono que ministrou esse sacramento, com o qual existe uma espécie de “paternidade espiritual”.

Batizar as crianças

“Ainda valorizamos devidamente o Batismo das crianças?”, questionou o Cardeal, lamentando a mentalidade que existe atualmente de deixar para batizar os filhos quando forem maiores. “Infelizmente, constatamos uma queda muito grande dos batizados em nossa Arquidiocese”, ressaltou, referindo-se ao levantamento da realidade pastoral feito por ocasião do sínodo arquidiocesano.

O Cardeal frisou que quando os pais batizam seus filhos ainda na infância, fazem um grande favor aos filhos, dando-lhes a possibilidade de receber a graça de Deus e crescerem na fé cristã.  “Se os filhos [depois] não quiserem praticar a fé, eles escolherão por si. Porém, uma vez que receberam o Batismo, têm a base, aquilo que é importante para praticar a fé”, afirmou.

Dom Odilo observou que, assim como hoje há pessoas que não celebram o Matrimônio alegando não ter condições de realizar a festa desejada, há pais que adiam o Batismo dos filhos com o mesmo argumento. “Tudo isso é ilusão”, enfatizou, condenado a exploração comercial em torno desses sacramentos.

“Queridos pais católicos, o Batismo não é para fazer uma festa social… Não deixemos que o Batismo seja sequestrado pelo consumismo, pela lei do mercado”, exortou o Arcebispo.

Ouça a íntegra do programa ‘Encontro com o Pastor’ do dia 7 de janeiro:

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter