Em meio à pandemia, esportistas oferecem aulas on-line gratuitas de esgrima

Todos os sábados, às 11h, Fernando Scavasin e Heitor Shimbo, criadores do Instituto Touché, ensinam técnicas deste esporte, que, com adaptações, pode ser praticado de casa e com utensílios domésticos

Foto: Instituto Touché

Abril de 2020. No auge das incertezas sobre o novo coronavírus e em meio às recomendações mais extremas de isolamento social para se evitar o contágio com o vírus, muitas das atividades presenciais do Instituto Touché, incluindo as aulas de esgrima em escolas, precisaram ser paralisadas.

A pandemia, porém, não foi capaz de frear o ímpeto dos criadores do Instituto –

Fernando Scavasin, que disputou os Jogos Rio 2016, e Heitor Shimbo, medalhista nos Jogos Panamericanos de Lima 2019 – de tornar mais popular em todo o Brasil, até 2050, a prática da esgrima, jogo disputado com florete, sabre ou espada (leia detalhes ao fim da reportagem).

Naquele mês, Fernando Scavasin e Heitor Shimbo iniciaram as aulas on-line gratuitas de esgrima. Em um ano, mais de 50 já foram realizadas, sempre aos sábados, às 11h, no Instagram do Instituto Touché, abertas a todos os interessados.

“Montamos aulas em que as pessoas podem praticar em casa em espaço de 1,5 m2 ou 2 m2, ou seja, é possível fazê-las em um espaço pequeno. O material é adaptado: dá para se produzir uma espada a partir de uma garrafa pet, por exemplo. As pessoas podem jogar esgrima com aqueles que convivem. Neste um ano, já participam das aulas desde crianças com 8 anos até idosos”, detalhou, ao O SÃO PAULO, Scavasin.

Logo na 1a aula, por exemplo, os alunos souberam como poderiam montar os próprios equipamentos para o jogo de esgrima com as coisas que tinham em casa.

Para todos os públicos

Pessoas praticam esgrima com materiais adaptados

De acordo com Scavasin, são muitos os relatos daqueles que passaram a conhecer este esporte pelas aulas on-line ou que desejavam praticá-lo, mas não encontravam meio para fazê-lo nos locais onde vivem.

“Muito dizem que queriam aprender esgrima, mas não encontravam na sua cidade onde praticar. Outros dão o retorno de que as aulas têm sido fundamentais para seu equilíbrio mental; muitos também dizem que as aulas são o único momento que têm na semana para serem desafiados em algo”, contou Scavasin, destacando, que uma das metas é também fazer com que as pessoas pratiquem alguma atividade física durante a pandemia.


As aulas são estruturadas de forma a ensinar os fundamentos básicos da esgrima com abordagem lúdica e didática, incluindo desafios que trabalham habilidades físicas e cognitivas, e a promoção de reflexões sobre os valores olímpicos.

Geralmente são ministradas a um convidado, já tendo havido participação de atletas e ex-atletas, crianças em idade escolar e seus familiares, membros da comunidade da esgrima brasileira, profissionais de educação física e da área de educação. Mais de 60 convidados, de diferentes cidades do País e até do exterior, já participaram.

Entre outras atividades também promovidas pelo Instituto Touché está o projeto de resgate da memória da esgrima brasileira, uma museu virtual, com documentos, fotos, vídeos e testemunhais.

SAIBA MAIS SOBRE O INSTITUTO TOUCHÉ

* Site

* Facebook

* Instagram

* E-mail: contato@institutotouche.org.br

* Telefone: (11) 3127-7781

CONHEÇA MAIS SOBRE A ESGRIMA

Fonte: Acervo do extinto Ministério do Esporte

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter