Na Rádio 9 de Julho, Dom Odilo reflete sobre a Sexta-feira da Paixão

Emissora da Arquidiocese de São Paulo tem programação especial hoje. Arcebispo Metropolitano dialogou com ouvintes e o Padre Cido Pereira nesta manhã

Na Rádio 9 de Julho, Dom Odilo reflete sobre a Sexta-feira da Paixão
Reprodução

Na Sexta-feira Santa, 15, a rádio 9 de Julho (www.radio9dejulho.com.br) realiza uma programação especial com meditações e reflexões, iniciada às 5h e que prosseguirá até às 22h, incluindo a transmissão da Ação Litúrgica da Paixão de Cristo às 15h, na Catedral da Sé. 

O Cardeal Odilo Pedro Scherer participou pela manhã da programação, quando falou sobre a espiritualidade da Sexta-feira da Paixão, em diálogo mediado pelo Padre Cido Pereira, com a interação de ouvintes e internautas.

Padre Cido iniciou o programa com uma reflexão sobre o dia da Paixão do Senhor: “Hoje é Sexta-feira Santa. Um silêncio incômodo toma conta de nós, incômodo necessário, incômodo porque um justo passou por um julgamento iníquo e foi condenado à morte e pregado numa cruz; e silêncio necessário, para entendermos o significado desta morte: o Justo foi pregado numa cruz, e nela, nossos pecados também foram pregados. E Ele, Jesus, morreu, para que tivéssemos vida.” 

DIANTE DA CRUZ

Ao iniciar sua participação, o Cardeal Scherer afirmou que este é um dia de contemplação: “Diante da Cruz de Cristo, nós ficamos sem palavras. Não é o caso de discutir, não é o caso de chorar. Cabe a contemplação, e com a contemplação a interiorização, colocar-se diante de Cristo na Cruz, e bater no peito como fez tanta gente como Jesus que morreu” ressaltou. 

Dom Odilo também falou que cada pessoa deve ser colocar diante de Cristo crucificado, e lembrar do sacrifício feito por Jesus, para, assim, viver uma vida coerente, e com gratidão ao que recebeu de Deus. 

O Cardeal criticou a ideia de que a Sexta-feira Santa seja considerada por alguns como “feriado” ou início de uma “feriadão”, uma vez que se trata de um dia de sério compromisso dos cristãos na Igreja. 

JESUS CRISTO É O CENTRO

Dom Odilo também ressaltou que muitas pessoas estão preocupadas, nestes dias, acerca de outras coisas, como o almoço da Sexta-feira Santa, com o aumento dos preços do bacalhau e outros alimentos. Ele recordou que este é dia de jejum e abstinência, e exortou os fiéis a colocarem Jesus como centro. “Vamos colocar Jesus Cristo no centro da nossa Páscoa”, enfatizou.

O Purpurado recordou que a celebração da Semana Santa começou no Domingo de Ramos, antecedendo à Páscoa, que é passagem e não só Ressurreição, uma vez que contempla as despedidas de Jesus, a última ceia, o julgamento, as torturas, a crucificação, a morte e a ressurreição. “Tudo isso é passagem”, lembrou.

RETOMADA DAS CELEBRAÇÕES COM O POVO

O Cardeal afirmou que os fiéis já estavam saudosos de voltar às paróquias para as celebrações da Semana Santa, e ressaltou que ainda é preciso que usem máscaras dentro das igrejas, como prevenção à COVID-19.  

O Arcebispo também relembrou a Missa Crismal, celebrada ontem pela manhã na Catedral Metropolitana, e falou sobre a grande presença do clero, algo que ele considera como um momento muito bonito e de união. 

A COMEMORAÇÃO DA PAIXÃO

O Arcebispo também comentou sobre os ritos da comemoração da Paixão de Cristo. Sobre o uso do termo “comemoração”, Dom Odilo explicou que decorre de se fazer memória da Paixão do Senhor. 

Ele detalhou, ainda, que por causa da atual pandemia de COVID-19, ainda não será realizado o beijo na cruz na ação litúrgica deste dia, sendo isso substituído por um momento de oração e adoração. Ele recomendou aos fiéis que façam o beijo da cruz em suas casas: “Em casa, faça isso, dê um beijo na cruz. E depois, vá à comunidade para participar da celebração” exortou. 

Ao final, o Cardeal deixou uma mensagem aos ouvintes, desejando primeiramente boas celebrações, desejando que participem da Vigília Pascal e não só do Domingo da Páscoa. Também recomendou aos fiéis que estão viajando que participem das celebrações onde estiverem. “Quero desejar a todos as mais ricas bênçãos, as graças renovadas de Deus em suas vidas, mediante as celebrações do Tríduo Pascal e que se renove a alegria, a disposição de viver a fé, a fé do seu Batismo, numa nova esperança interior, numa nova alegria, a alegria de sermos cristãos”.

Na Rádio 9 de Julho, Dom Odilo reflete sobre a Sexta-feira da Paixão

Padre Jorge Silva (diretor da rádio), Dom José Benedito, Cardeal Scherer, Dom Carlos Silva e Padre Cido Pereira – Foto: Katia Maderic

Deixe um comentário