‘Que Deus nos dê, cada vez mais, um coração de filhos, para sermos dignos da herança prometida’

(Foto: Bruno Melo/Arquivo)

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu, na capela da sua residência, a missa desta segunda-feira, 12, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Dom Odilo rezou, de modo especial, pela 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que começa nesta segunda-feira, 12 e segue até sexta-feira, 16. Pela primeira vez o encontro do episcopado acontecerá de forma virtual, devido à atual pandemia.

Na homilia, o Cardeal chamou a atenção para a oração litúrgica do dia, que diz: “Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos para alcançarmos a herança prometida”.

“Essa oração reflete o espírito do tempo pascal. Nós ressurgimos com Cristo pelo Batismo e, por isso, nossa vida como cristãos deve ser coerente com aquilo que recebemos no Batismo”, afirmou, acrescentando que o centro do mistério batismal é este: “Deus é nosso Pai e, por sua misericórdia e benevolência, faz-nos seus filhos por meio de seu Filho, Jesus Cristo”.  

O Arcebispo ressaltou, ainda, que os cristãos são chamados a ter um comportamento coerente com o seu ser. “Toda a moral cristã está incluída nesse aspecto: viver um comportamento digno dos filhos de Deus, observar os mandamentos que expressam a vontade amorosa de Deus sobre o caminho certo”, reforçou  

Dom Odilo também lembrou que os filhos não se esquecem do Pai e se aproximam dele por meio da vida de oração, da sua busca constante pela mística, espiritualidade, sacramentos e pela liturgia.

A “herança prometida” a qual se refere a oração é a vida eterna. Nesse sentido, o Cardeal recordou o que ensinava o primeiro catecismo da infância, quando perguntava “Para que vivemos?”. A resposta era: “Vivemos para conhecer e amor e servir a Deus e esperar a recompensa eterna”.  

“Peçamos a Deus que nos dê, cada vez mais, um coração de filhos para sermos dignos e merecedores da herança que ele nos prometeu”, completou o Arcebispo.  

Já o Evangelho (Jo 3,1-8) narra o encontro de Jesus com Nicodemos, no qual o Senhor lhe diz: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce do alto, não pode ver o Reino de Deus”.

Ao explicar essas palavras, Dom Odilo destacou que nascer de novo significa “nascer pela fé, para viver segundo Deus”. “Está relacionado com o Batismo, o nascimento para a graça de Deus, para a filiação divina, para a nova condição de filhos de Deus”, completou, pedindo:

“Que Deus nos dê a graça de compreender e valorizar cada vez mais o que recebemos pelo Batismo”.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter