São Paulo inicia vacinação de quem tem 41 anos

A estimativa é de 132 mil pessoas nesta faixa etária

Agência Brasil

Até a quarta-feira, 7, estão sendo imunizadas contra a COVID-19 na cidade de São Paulo pessoas com 41 anos. O público estimado para esta faixa etária é de cerca de 132 mil moradores. Quem faz parte dos públicos elegíveis abertos anteriormente também poderá se vacinar.

Todas as vacinas disponíveis foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e são eficazes e seguras. Não há necessidade nem possibilidade de escolher um imunizante específico.

É obrigatório que o cidadão quer for se vacinar apresente no ato da vacinação um comprovante de residência (físico ou digital) na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

Acesse a lista completa de endereços dos postos de vacinação

Ritmo de vacinação

De acordo com levantamentos de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde, até às 20h do domingo, 4, um total de em 76.377.088 pessoas já receberam a 1a dose da vacina contra a COVID-19, o que representa 36,07 % da população brasileira

Já a 2a dose ou dose única foi aplicada em 27.077.167 pessoas (12,79% da população), num total de mais de 103.454.255 pessoas em todos os estados e no Distrito Federal.

A imunização em São Paulo

Até às 20h do domingo, 4, um total de 19.850.748 pessoas já tinham recebido a 1a dose da vacina contra a COVID-19 no estado de São Paulo. Já a 2a dose foi aplicada em 6.264.565 milhões de pessoas e 254.261 mil pessoas receberam a dose única.

A vacinação continua para os grupos com as seguintes comorbidades:

– Insuficiência cardíaca
– Cor-pulmonale e hipertensão pulmon
– Cardiopatia hipertensiva
– Síndrome coronariana
– Valvopatias
– Miocardiopatias e pericardiopatias
– Doença da aorta, dos grandes vasos e fístolas arteriovenosas
– Arritmias cardíacas
– Cardiopatias congênitas no adulto
– Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
– Diabete mellitus
– Pneumopatias crônicas graves
– Hipertensão arterial resistente
– Hipertensão arterial estágio 3
– Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão de órgãos alvos
– Doença cerebrovascular
– Doença renal crônica
– Imunossuprimidos
– Anemia falciforme
– Obesidade mórbida’

(Com informações de Agência Brasil e Prefeitura de SP) 

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter