Conflito na Ucrânia: Governo brasileiro se posiciona por ‘suspensão imediata das hostilidades e ao início de negociações’

Em nota divulgada na manhã da quinta-feira, 24, o governo brasileiro, por meio do Itamaraty, diz que acompanha “com grave preocupação a deflagração de operações militares” da Rússia contra alvos do território da Ucrânia.

Conflito na Ucrânia: Governo brasileiro se posiciona por ‘suspensão imediata das hostilidades e ao início de negociações’, Jornal O São Paulo

O Itamaraty também apela “ à suspensão imediata das hostilidades e ao início de negociações conducentes a uma solução diplomática para a questão, com base nos Acordos de Minsk e que leve em conta os legítimos interesses de segurança de todas as partes envolvidas e a proteção da população civil”.

Na nota, o governo brasileiro cita ainda que como membro do “Conselho de Segurança das Nações Unidas, o Brasil permanece engajado nas discussões multilaterais com vistas a uma solução pacífica, em linha com a tradição diplomática brasileira e na defesa de soluções orientadas pela Carta das Nações Unidas e pelo direito internacional, sobretudo os princípios da não intervenção, da soberania e integridade territorial dos Estados e da solução pacífica das controvérsias”.

Até o começo da tarde, a Rússia afirmava ter destruído mais de 70 alvos na Ucrânia. Já há registro de mortes de civis e militares de parte a parte. O governo ucraniano assegura diz que a Rússia já fez ao menos dois ataques com  mísseis e que as tropas russas já teriam invadidos outras cidades além fronteiras, incluindo a tomada de aeroportos.

A Embaixada do Brasil em Kiev permanece aberta e dedicada. Cerca de 500 cidadãos brasileiros vivem legalmente na Ucrânia. A Embaixada diz ter renovado o cadastramento dos brasileiros e tem-lhes transmitido orientações, por meio de mensagens em seu site (kiev.itamaraty.gov.br), redes sociais e aplicativos por mensagens.

Na terça-feira, 22, o Ministério das Relações Exteriores publicou uma nota à imprensa, com declarações do representante permanente do Brasil na ONU, Ronaldo Costa Filho, sobre a situação na Ucrânia.

“Todos sabemos como a situação tornou-se crítica. O Brasil vem acompanhando os últimos acontecimentos com extrema preocupação. Nas atuais circunstâncias, nós, neste Conselho [de Segurança da ONU], em representação da comunidade internacional, devemos reiterar os apelos à imediata desescalada e nosso firme compromisso de apoiar os esforços políticos e diplomáticos para criar as condições para uma solução pacífica para esta crise”, disse Costa Filho.

“Nesse sentido, renovamos nosso apelo a todas as partes interessadas para que mantenham o diálogo com espírito de abertura, compreensão, flexibilidade e senso de urgência para encontrar caminhos para uma paz duradoura na Ucrânia e em toda a região”, afirmou representante permanente do Brasil na ONU.

(Com Itamaraty e Agências de Notícias)

Deixe um comentário