JMJ 2023: tem início a peregrinação da Cruz e do Ícone mariano

A Cruz peregrina e o Ícone mariano Salus Populi Romani vão percorrer as 21 dioceses de Portugal

Patriarcado de Lisboa

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2023 já têm calendário para peregrinar. Segundo divulgou a organização do evento, a Cruz peregrina e o Ícone mariano Salus Populi Romani vão percorrer as 21 dioceses de Portugal entre novembro de 2021 e julho de 2023, permanecendo um mês em cada uma delas.

Entretanto, antes da peregrinação em solo português, os símbolos da JMJ vão ser levados a Angola, de 8 de julho a 15 de agosto deste ano. Está prevista também a sua passagem pela Espanha e pela Polônia nos meses de setembro e outubro.

Vale lembrar, ainda, que entre os dias 4 e 7 de agosto de 2022, a Cruz e o Ícone estarão presentes na Peregrinação Europeia de Jovens, em Santiago de Compostela, na Espanha.

A CRUZ PEREGRINA E O ÍCONE MARIANO

Com quase quatro metros de altura, a Cruz peregrina construída para o Ano Santo de 1983 foi confiada por São João Paulo II aos jovens. A partir daí, já percorreu os cinco continentes e quase 90 países, um verdadeiro sinal de esperança.

Desde o ano 2000, a Cruz peregrina conta com a companhia do ícone Salus Populi Romani, que retrata a Virgem Maria com o Menino Jesus nos braços. Com cerca de 1,2 metro de altura, este ícone está associado a uma das mais populares devoções marianas em Roma. O Papa Francisco visita-o, deixando-lhe um ramo de flores sempre que parte para uma viagem apostólica ou dela regressa.

SONHOS DE MISERICÓRDIA

Foi no domingo, 22 de novembro de 2020, na Solenidade de Cristo Rei, que os jovens portugueses receberam das mãos do Papa Francisco, em Roma, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude.

Na homilia da missa celebrada na Basílica de São Pedro, o Santo Padre exortou os jovens a não renunciarem aos “grandes sonhos”. Francisco pediu-lhes para serem “capazes de sonhar” e abraçarem as “obras de misericórdia”:

“Queridos jovens, queridos irmãos e irmãs: não renunciemos aos grandes sonhos. Não nos contentemos com o que é devido. O Senhor não quer que restrinjamos os horizontes, não nos quer estacionados nas margens da vida, mas correndo para metas altas, com júbilo e ousadia. Não fomos feitos para sonhar as férias ou os fins de semana, mas para realizar os sonhos de Deus neste mundo. Ele tornou-nos capazes de sonhar, para abraçar a beleza da vida. E as obras de misericórdia são as obras mais belas da vida. Se tens sonhos de verdadeira glória – não da glória passageira do mundo, mas da glória de Deus –, esta é a estrada; porque as obras de misericórdia dão mais glória a Deus do que qualquer outra coisa”, disse Francisco.

“A opção diária situa-se aqui: escolher entre o que me apetece fazer e o que me faz bem. Desta busca interior, podem nascer escolhas banais ou escolhas de vida. Depende de nós. Olhemos para Jesus, peçamos-Lhe a coragem de escolher o que nos faz bem, de caminhar atrás Dele pela via do amor e encontrar a alegria” – afirmou o Papa.

Fonte: Vatican News

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter