Iniciativas para pessoas em situação de rua recebem o "Prêmio 19 de Agosto"

Ações premiadas vão de geração de renda a sacos de dormir

Iniciativas para pessoas em situação de rua recebem o "Prêmio 19 de Agosto", Jornal O São Paulo
Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania

A Coordenação de Políticas para a População em Situação de Rua, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), entregou no dia 16 de setembro o Prêmio 19 de Agosto, concedido para pessoas físicas e jurídicas que desenvolvem iniciativas para pessoas em situação de rua. Oito projetos foram contemplados e receberam em cerimônia na Galeria Olido, região central, seis prêmios em dinheiro e duas menções honrosas. 

“Nas últimas décadas comemoramos o reconhecimento da Assistência Social como uma política pública, deixou de ser uma atividade caridosa, de boa vontade, para se tornar uma garantia de direitos. Ainda assim, as ações voluntárias, das organizações sociais, da sociedade civil são muito importantes também, são diferentes das atividades do Estado. A participação da sociedade acrescenta ao trabalho oferecido pelas instituições governamentais e precisa ser reconhecida”, disse Soninha Francine, secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania.   

A quarta edição do Prêmio 19 de Agosto recebeu 23 inscrições. Na categoria Pessoa Jurídica, o primeiro lugar ficou com o Instituto Casulo, que criou o projeto “Casulo pra rua”, que distribui sacos de dormir impermeáveis para a população em situação de rua. Em um ano o projeto distribuiu cerca de cinco mil casulos.

LEIA MAIS SOBRE O CASULO PARA RUA CLICANDO AQUI

“Agradeço muito pelo prêmio e é muito legal estar aqui. Nosso projeto contrata costureiras em situação de vulnerabilidade, que costuram os casulos com materiais de alta qualidade, pois a população em situação de rua também precisa de uma ação carinhosa”, disse Bibi Fragelli, estilista criadora do saco de dormir impermeável, portátil e bem quentinho.

Já a cozinheira Mônica Antônio da Silva, que criou o projeto “É Tudo Para Ontem” durante a pandemia do Covid 19, foi a primeira colocada na categoria Pessoa Física. 

“Vimos a necessidade de acalentar a população em vulnerabilidade social tanto a população de rua, quanto as pessoas que vivem em comunidades. É a luta do povo negro, já sofremos muito e precisamos de alimento e afeto”, disse Mônica, que tinha encerrado as atividades de seu restaurante, pegou seus utensílios e foi cozinhar para quem precisava.

O dia 19 de agosto é a data da Luta da População em Situação de Rua. Foi neste dia, em 2004, que sete pessoas em situação de rua foram mortas enquanto dormiam e oito foram feridas, na região da Sé, no centro da capital paulista. 

Vencedores da 4ª edição:

Categoria Pessoa Jurídica
1º lugar - Instituto Casulo - “Casulo pra rua”         
2º lugar - Banho Solidário - “Banho Solidário" (LEIA MAIS SOBRE O BANHO SOLIDÁRIO CLICANDO AQUI)    
3º lugar - Organização Civil e Ação Social (OCAS) - “Formação para Cidadania e Direitos Sociais”      
Menção honrosa - Núcleo Assistencial Fraterno “Lar Mãos Estendidas”     

Categoria Pessoa Física
1º lugar - Mônica Antônio da Silva - “É Tudo Para Ontem”     
2º lugar - Adriana Restum - “Renda na Rua”         
3º lugar - Geraldo Elísio da Silva - “Pãozinho solidário"  
Menção honrosa -  Lindalva Ferreira de Souza - “A Crescer na Maior”        

Por Assessoria de Comunicação da SMDHC

Deixe um comentário