Velado em São Paulo, corpo de Bruno Covas é sepultado em Santos (SP)

Prefeito da capital paulista morreu na manhã do domingo, 16. Missa de corpo presente aconteceu na sede da Prefeitura no começo da tarde do mesmo dia e o sepultamento no litoral paulista, no início da noite

Divulgação: Prefeitura de São Paulo

O corpo do prefeito Bruno Covas – morto na manhã do domingo, 16, em decorrência de complicações por um câncer no sistema digestivo, com metástase nos ossos e no fígado – foi velado no começo da tarde no Hall Monumental do Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura de São Paulo.

A missa de corpo presente, restrita a familiares e amigos do prefeito, além de algumas autoridades, foi presidida pelo Padre Rosalvino Moran Viñayo e concelebrada pelo Padre William de Lima, ambos do clero da Diocese de São Miguel Paulista, cujo território está na cidade de São Paulo.

“Ó Deus Pai, Todo Poderoso, cremos que Vosso Filho morreu, Ressuscitou por nós. Concedei que por este mistério, nossos irmãos já citados [Bruno Covas e outros de sua família já falecidos] adormecidos em Cristo, por Ele ressuscitem para a eterna alegria”, disse Padre Rosalvino em uma das preces da missa.

LEIA TAMBÉM
Cardeal Odilo Pedro Scherer manifesta pesar pela morte de Bruno Covas

Entre os participantes da cerimônia religiosa estiveram o filho do Bruno Covas, Tomás Covas; os pais do prefeito, Pedro Lopes e Renata Covas Lopes; o governador do estado de São Paulo, João Doria; e o prefeito em exercício da capital paulista, Ricardo Nunes.

Após a celebração, o caixão foi levado a um carro do Corpo de Bombeiros que estava na parte externa da sede da Prefeitura. Populares que estavam no local homenagearam Bruno Covas com aplausos.

O cortejo fúnebre partiu em direção ao Viaduto do Chá e seguiu pela Praça Ramos de Azevedo, Conselheiro Crispiniano, Largo Paissandu, Avenida São João, Avenida Ipiranga, Rua da Consolação, Avenida Paulista e Praça Oswaldo Cruz.

Ainda na tarde do domingo, o corpo foi conduzido à cidade de Santos (SP), terra natal de Bruno Covas. Ele foi sepultado no jazigo da família no Cemitério do Paquetá, onde está enterrado Mário Covas, ex-governador de São Paulo e avô de Bruno, que morreu há 20 anos, em 2001, também em decorrência de um câncer.

A cerimônia foi restrita aos familiares e amigos de Bruno Covas.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter