Bispo denuncia: Nigéria não faz nada para proteger seus cidadãos

Uma onda indiscriminada de violência, incluindo sequestros e assassinatos, assola o país africano, põe em risco sua unidade federativa e demonstra a inépcia das autoridades locais

Dom Matthew Hassan Kukah, Bispo de Sokoto (foto: Arquivo pessoal)

“Em nenhum outro lugar do mundo morrem pessoas como em nosso país. Não há lugar onde cidadãos possam ser mortos todos os dias sem que o governo dê o menor sinal de empatia ou preocupação com o que está acontecendo”, disse Dom Matthew Hassan Kukah, Bispo de Sokoto, na homilia na missa fúnebre do Padre Alphonsus Bello, que foi encontrado morto após ser sequestrado em 20 de maio no assalto noturno à Paróquia de São Vicente Ferrer em Malunfashi, no estado de Katsina. Dom Joe Keke, que ainda está em poder dos sequestradores, foi sequestrado com ele.

“Acho que o presidente da Nigéria e vários governadores podem se voltar para os nigerianos e dizer: ‘Queridos nigerianos, jurei que não os protegerei. Não os protegerei de invasores estrangeiros, não os protegerei de serem mortos. Não os protegerei de sequestros, não os protegerei de bandidos, não os protegerei de sequestradores”, diz o Bispo

A praga do sequestro em massa de estudantes afeta crianças de todas as religiões. Somente no domingo, 30 de maio, mais de 100 alunos de uma escola islâmica no estado de Níger, no noroeste da Nigéria, foram sequestrados de uma escola em Tegina por um grupo de homens armados que chegaram em motocicletas.

“Nossos políticos – continua Dom Matthew – infelizmente não se comprometeram com os ideais democráticos de integração, diversidade, boa governança e implementação dos princípios de uma sociedade democrática”.

“Os políticos – acrescentou ele – alcançaram seus apoiadores e declararam que institucionalizarão um estado teocrático na Nigéria criando um estado Sharia no país… Agora temos tanto derramamento de sangue alimentado por falsas promessas”.

“Como cristãos, independentemente da violência da nossa sociedade, devemos permanecer fiéis às promessas de Deus. Como cristãos, recordamos que só o sangue purificador de Jesus Cristo nos dá esperança”, concluiu o bispo.

A Conferência Episcopal da Nigéria já havia alertado em fevereiro que “a Nigéria corre o risco de se fragmentar devido à grave insegurança que se espalha na Federação”.

Fonte: Agência Fides

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter