Papa reza pelo fim de crise humanitária de Tigray, na Etiópia

Milhares de pessoas morreram e milhões estão desalojados por causa da guerra

Vatican Media

Após a oração do Angelus, no domingo, 13, o Papa Francisco rezou pela “grave crise humanitária que expõe os mais pobres à fome” na região de Tigray, na Etiópia.

O conflito armado começou em novembro do ano passado, quando o governo etíope lançou uma ofensiva militar contra a Frente da Libertação do Povo Tigray (FLPT), uma organização paramilitar – e partido político –, também considerada terrorista por organizações internacionais.

A guerra começou quando a FLPT resistiu à tentativa do governo federal de ampliar seus poderes, perseguindo politicamente líderes locais e cortando orçamentos de áreas dominadas por outros partidos. Desafiado, o primeiro-ministro Abiy Ahmed ordenou uma ação militar em Tigray, que continua até hoje.

Milhares de pessoas morreram e milhões estão desalojados por causa da guerra. A Etiópia é o segundo país mais populoso da África, com cerca de 115 milhões de habitantes. Historicamente marcado pela pobreza e pela violência, viu a situação se agravar no Norte, desestabilizando todo o “Chife da África”.

“Rezemos juntos para que cessem imediatamente as violências, seja garantida a todos a assistência alimentar e sanitária, e se retome o quanto antes a harmonia social”, disse o Papa. “Por isso, agradeço a todos os que trabalham para aliviar o sofrimento do povo.” As Nações Unidas estimam que mais de 350 mil pessoas estejam passando fome na região.

Deixe um comentário